Top 3 Hacks SEO que realmente funcionam

Não existe uma única técnica milagrosa de SEO que faça com que você seja classificado na primeira página para uma palavra-chave de alto volume de buscas. Sem dúvida, você tem que dedicar algum tempo e esforço em sua estratégia de SEO.

Dito isto, vamos pular para algumas coisas que você pode adicionar à sua estratégia de SEO que funcionam quase todas as vezes! Os profissionais nem sempre compartilham esses segredos, mas neste artigo você ficará sabendo das 3 principais estratégias para ficar bem posicionado no Google.

HACK # 1. A técnica do “Skycraper” (ou arranha-céu)

Este é de longe o meu hack SEO favorito. É uma técnica simples e que você poderá repeti-la várias vezes, gerando resultados incriíveis.

O primeiro passo é encontrar um conteúdo relacionado ao seu negócio que esteja na primeira página do Google. Você provavelmente encontrará artigos que tenham um histórico comprovado, pois há muitos links apontando para ele.

Em seguida, avalie como você pode melhorar o conteúdo * (conteúdo mais completo, mais atualizado, melhor design, etc).

Crie uma versão melhor do mesmo artigo, usando os mesmos tópicos e palavras-chave. NÃO COPIE o conteúdo palavra por palavra, você deve torná-lo seu, e isso tem que ser feito de uma maneira que melhore a qualidade do artigo original.

Como você quer melhorar suas chances no ranking, você deve investir para obter backlinks iguais ou melhores que seus concorrentes. E esses artigos que estão na primeira página pode ter certeza que tem links extremamente valiosos apontando para eles.

O que acha de conseguir os mesmos links que os seus concorrentes?

Para fazer isso, você precisará usar uma ferramenta profissional, como o SEMrush ou Ahrefs, para encontrar todas as páginas com links para esse artigo.

Você deve ordenar as páginas por “importância”. Isso pode ser o Page Score ou o Page Authority, dependendo da ferramenta usada.

Em seguida, encontre informações de contato do autor para todas as principais páginas. Este é um processo manual, portanto, se houver milhares de backlinks, você deverá se concentrar nos mais importantes. Não desanime nesta fase, entrar em contato com os autores desses artigos é o passo mais importante!

A melhor forma de fazer isso é enviando um email para os responsáveis dos sites e contar que você tem um artigo melhor para eles linkarem!

Caso você não encontre os emails dos responsáveis, uma dica bacana é utilizar a extensão de Google Chrome chamada Hunter.io que consegue extrair emails de acordo com o domínio do site. Em boa parte das vezes a ferramenta consegue encontrar emails de pessoas com poder de decisão, o que será muito útil para você.

Caso você não utilize Google Chrome, o Hunter.io é uma ferramenta web também, e pode ser usado a partir de qualquer navegador. E o melhor, é grátis!

Bom, após encontrar emails dos responsáveis do site que você quer um backlink, está na hora de enviar um email. Se você não está acostumado a escrever e-mails para expandir seus negócios online, essa parte pode parecer complicado. Pode ser um desafio entrar em contato com pessoas que você não conhece e provavelmente você não quer parecer muito agressivo ou impertinente.

Aqui está um rápido MODELO que você pode usar para o email:

“Olá [nome],

Eu estava fazendo uma pesquisa sobre o [tópico de sua escolha] hoje e eu encontrei sua página [URL].

Enquanto eu estava lendo seu artigo (ótimo trabalho por sinal), eu percebi que você está linkando para o [nome do artigo do seu concorrente].

O motivo do meu contato é porque recentemente eu criei um artigo parecido com esse, porém mais atualizado e mais completo. Acredito que o meu artigo ajudará mais os seus visitantes e pode ser mais útil para quem estiver lendo.

Seria um prazer ter meu artigo mencionado em seu texto!

Bom, obrigado pela atenção e fico no aguardo da sua resposta.

Um abraço,

[seu nome] “

Há várias variações na técnica Skyscraper, mas essa é a maneira mais direta de começar a aumentar sua presença na web ainda hoje. Você também aprenderá muito observando a estrutura do outro conteúdo que está posicionado para a sua palavra-chave e com isso conseguirá produzir cada vez textos melhores e mais informativos.

HACK # 2 Mude suas palavras-chave principais após a publicação

Ao criar seu conteúdo, você sempre quer usar sua palavra-chave principal para poder otimizá-la. Infelizmente, a verdade é que você nem sempre alcançará a primeira página do Google com sua palavra-chave principal, devido ao alto grau de concorrência.

Então, o que você faz? Você tem 3 opções:

  1. Continue a obter links e otimize a página e espere que ela seja posicionada.
  2. Não faça nada e pare.
  3. Altere sua palavra-chave principal.

Para sua sorte, há um ótimo hack baseado na Opção 3. (E vamos considerar que a Opção 2 nem deveria estar nessa lista).

É comum que você posicione seu site no top 3 ou 4 para uma palavra-chave diferente daquela que você otimizou.

Por exemplo, digamos que você escreva um artigo chamado “Como fazer o melhor cookie de chocolate”. Digamos que você esteja tentando posicionar este artigo para a palavra-chave “como fazer biscoitos com gotas de chocolate ”.

Imagine que este é seu atual snippet do Google:

Depois de alguns dias, na verdade você percebe que está rankeado para 2 palavras-chave:

“Como fazer biscoitos de chocolate” – 43ª posição (Volume 15.000 buscas / mês)

“Cookie com gotas de chocolate fácil de fazer” – 38ª posição (Volume 5.000 buscas / mês )

Assim, caso você tenha investido na criação de sites em WordPress, será fácil para você fazer algumas alterações simples em suas metatags, tags de cabeçalho e pequenas alterações de texto em seu artigo para refletir melhor os “cookies fáceis com gotas de chocolate ”.

Este é um exemplo de como seu snippet poderia ficar após as otimizações:

Alguns dias depois, aqui está um exemplo de suas novas classificações para as palavras-chave:

“Como fazer biscoitos de chocolate” – 57ª posição (Volume 15.000 buscas / mês)

“Cookie com gotas de chocolate fácil de fazer” – 7ª posição (Volume 5.000 buscas / mês )

Esse exemplo fictício é para ilustrar que às vezes você precisa apenas ouvir o que o algoritmo do Google está te dizendo. (Lembre-se, o dono da bola é o Google!)

Se você está sendo bem posicionado para uma determinada palavra-chave que você não otimizou, bem, então o que você está esperando? Otimize seu artigo para essa palavra-chave! Você terá uma grande melhora nos rankings!

Isso permitirá que você obtenha resultados imediatos e te ajudará a obter classificações mais altas, mesmo que para palavras-chave de baixo volume. Às vezes é melhor ser um peixe grande em uma pequena lagoa, do que completamente invisível em um oceano!

HACK # 3 Melhore seu CTR, faça com que as pessoas cliquem no seu site

* Atenção, esse truque é um pouco controverso, porque está um pouco fora do escopo das Diretrizes de práticas recomendadas do Google . Embora funcione, você deve tentar fazê-lo da maneira mais “orgânica” possível, para que não seja considerado SEO Black Hat.

Como acontece com qualquer hack, o objetivo é enviar sinais FORTES para o Google sobre uma página específica para que ela seja melhor posicionada. Para este hack, procuramos otimizar a taxa de cliques (CTR).

Tudo o que você precisa fazer é melhorar o CTR da sua página, com base em sua posição atual. Se o seu link está classificado na 35ª posição , mas está recebendo uma CTR tão alta quanto uma página que está no Top 1, é provável que ele salte muitas posições.

Se você conseguir que 100 pessoas pesquisem sua palavra-chave e, em seguida, acessem página por página no Google até verem sua listagem e clicarem nela, você obterá ótimas notas de CTR e melhorará drasticamente suas chances de obter um bom posicionamento. (Dica, certifique-se de que esses visitantes não entrem e saiam do seu site rapidamente). (Ah, caso você esteja pensando em você mesmo clicar 100 vezes no site, pode esquecer, não funcionará…)

Como você pode ver, quando você entende o algoritmo do Google, você pode criar seus próprios “hacks”, e então você conseguirá enviar sinais fortes sobre o seu site.

Sem dúvida nenhuma existem muitos outros hacks, porém eles ficarão para um próximo texto!

Como colocar seu negócio local no topo do Google (para todos os dispositivos)

Alguns dias atrás lembrei de uma pizzaria muito boa que visitei faz um ano. Tentei encontrar o endereço enquanto estava a caminho para trabalho e não obtive resultados. Será queelesfecharam a loja? Acabei encontrando o lugar por acaso, enquanto estava passeando pelo bairro. Eles tinham site sim, só que ele não aparecia no Google, precisei digitar o domínio para acessá-lo.

Por curiosidade tentei pesquisar a mesma pizzaria no meu notebook e dessa vez o lugar apareceu em 3ra posição.

Conclui que o site não estava tão bem otimizado para Mobile quanto para Desktop e achei estranho. Sim, muita gente pede pizza a partir de Desktop, no entanto muitos procuram lugar para sair no Mobile e ainda existem aqueles que pedem pizza no caminho para casa, para que o pedidocheguejunto comeles.

Decidi criar um plano de como melhorar seus ranqueamentos no Mobile e espero que você também muito em breve vai aparecer nas primeiras posições de telas móveis.

Prepare Seu Site

Antes de começar a trabalhar com os SERPs de Mobile é importante verificar se o seu site está preparado. A interface e a experiência do usuário é tão importante quanto a rastreabilidade. No final, de nada adianta aparecer no topo do Google melhora-se os usuários não conseguem encontrar o que precisam no seu site?

Aposteem User-Friendly

Ao otimizar a aparência móvel do seu site, foque mais em seus clientes que em seus ranqueamentos. Imagens bonitas e descrições curtas juntos com um visual limpo e simples manterão a atenção do usuário por mais tempo.

Avalieseusite do ponto de vista de CTAs. Todos os botões importantes são fáceis de alcançar? O processo de compra exige passar por uma aventura de 10 passos ou uma experiência simples que pode ser concluída em dois cliques? Certifique-se de que todos os formulários são clicáveis e podem ser visualizados em qualquer tela sem muito esforço.

Principaisproblemasde Implementação de Mobile

Agora você precisa garantir que qualquer crawler consiga rastrear facilmente o seu site. Para isso vamos configurar a ferramenta SEMrush Site Audit, colocando “mobile” no campo de dispositivo para descobrir se existe algum problema técnico que pode impedir a sua ascensão nos SERPs.

Os erros identificados vão depender da configuração do seu site Mobile.

Se você optar por design responsivo, o erro que mais prejudica o desempenho é a falta de Viewport tag.

1.png

Para concertar o erro é necessário adicionar um meta tag específica à <head>:

<meta name=”viewport” content=”width=device-width, initial-scale=1″>

Caso o seu site for muito pesado para dispositivos móveis, com muitas informações e algumas páginas que não servem para celular, você pode optar por criar uma versão separada do seu site para a experiência mobile (m.example.com).

Se você escolher essa estratégia não se esquece de colocar um link para a versão completa do site para os usuários que podem querer visualizar as informações que você não incluiu na versão móvel.

O erro mais frequente de versões móveis de sites são erros 4xx, já que muitas vezes ao construir o site pessoas se esquecem de colocar redirecionamentos nos lugares corretos. Esses erros também podem ser encontrados no relatório de Site Audit.

2.png

Independente da configuração da versão móvel que você escolher, a velocidade de carregamento tem o papel crucial na experiência do usuário e nos ranqueamentos.

Existem alguns fatores principais que influenciam a velocidade de carregamento. A ferramenta de Site Audit traz informações sobre erros de velocidade de carregamento, HTML, erros de Flash ou de uso de <iframe>.

3.png

4.png

Lembre-se que seus usuários querem ver um site visualmente agradável, contendo todas as informações necessárias (por exemplo, endereço, cardápio, ofertas etc), sem muitos anúncios e que carrega em questão de segundos mesmo no dispositivo móvel.

Melhoreseu Código

Agora que o seu site já está pronto, vamos prepará-lo para interação com o Google. O nosso objetivo aqui é fazer com que o nosso site torna-se Google-friendly.

Provavelmente você já ouviu falar que que existem certas marcações de HTML que podem ajudar nessa jornada.

A marcação Schema markup, por exemplo, ajuda a aumentar a legibilidade do seu site para máquinas de busca e crawlers e os faz entender e acreditar que o seu site é o resultado mais relevante para uma pesquisa específica.

Ela permite definir o conteúdo do seu site, comunicando para o Google que o seu site contém receitas, música, vídeos, informações sobre um negócio local, uma pessoa, um evento etc. Para cada tipo de conteúdo (praticamente) existe uma combinação de tags de marcação que permite o Google a classificar seu conteúdo.

<metacharset=“utf-8”><meta http-equiv=“x-ua-compatible” content=“ie=edge”><title>Rio de Janeiro, RJ Pizzaria | Home | Melhor Pizza do Baiiro </title><meta name=“description” content=“Melhor Pizza do Bairro é umapizzariade pizza caseira, massas e risottos.&amp;nbsp;“><meta name=“viewport” content=“width=device-width, initial-scale=1.0″>

Se o seu objetivo for aparecer nos resultados locais não se esqueça de adicionar sua localização nos title tags e descrições. Isso é a primeira dica para ranquear bem nos SERPs locais

Melhore a Visibilidade

Agora que você já sabe que o seu site é saudável e pronto para ser rastreado, vamos trabalhar a visibilidade dele nos SERPs de Mobile.

Esseprocedimento para Mobile é diferente do Desktop. Não basta só chegar na primeira página do Google, você precisa estar no resultado 0.

O principal problema é que mesmo se você estiver entre os primeiros 3 resultados o usuário pode não chegar até o seu site.

Para entender o porquê disso, vamos ver um screenshot de resultados de pesquisa de “pizza em são paulo”

5.png

Como você pode ver o melhor jeito de aparecer bem e ser visto pelos usuários é de aparecer nos resultados de Pacote Local.

Para chegar aqui não basta só ter conteúdo otimizado, você também precisa dedicar tempo e esforço e trabalhar com:

  • Diretórios empresariais
  • Listasde negócios
  • Sites locaiscom links para o seu site
  • Comentários e resenhas de usuários

Diretórios empresariaisvieram para substituir as Páginas Amarelas, a solução do século passado. Internet oferece uma grande variedade deles, mas você não precisa aparecer em cada uma delas. Aposte nos principais (Foursquare, Yelp, TripAdvisor) ou pesquise para encontrar os diretórios mais usados da sua área.

Você também pode trabalhar com sites que publicam notícias locais, informações sobre empresas locais e blogs da sua área. Entre em contato com eles para obter backlinks e resenhas favoráveis.

Verifique seus perfis de Facebook, Yelp e Tripadvisor – seus dados nesses sites devem estar completos, consistentes e atualizados. Preencha seu endereço, telefone e horários de trabalho, verifique o marcador no mapa. Para se destacar você pode optar por um marcador customizado .

Monitore o seu Desempenho

Ok, você chegou nas posições altas de SERPs e agora está aparecendo nos resultados de Pacote Local.

Chegou a hora de monitorar o seu desempenho. Já reparou que o Google está retirando links de sites exibidos no Pacote Local, dificultando o monitoramento de seus ranqueamentos locais.

Mas mesmo assim, a SEMrush pode te ajudar. Recentemente lançamos um novo recurso da ferramenta Position Tracking: ao configurar a ferramenta insira o nome exatamente da mesma forma como ele aparece em Google My Business. Esteja atento com o usode maiúsculas e minúsculas, se no diretório do Google seu negócio aparececomo Melhor Pizza do Bairro, tenha cuidado para não configurar a ferramentade Position Tracking para rastrear “melhor pizza do bairro”

6.png

Não se esqueça de continuar a otimizar para suas palavras-chave principais. Adicione essas palavras à sua campanha de Position Tracking para descobrir quais palavras-chave foram parar em quais SERP features.

7.png

Escolhe a opção Pacote Local (Local Pack) no menu. A lista vai mostrar as palavras-chave que apareceram nesse recurso. Mas e o seu site, será que foi parar no Pacote Local?

Selecione o seu domínio e filtra as palavras-chave que ainda não te trouxeram ranqueamentos no Pacote Local. Agora você tem a lista de palavras-chave que potencialmente podem te trazer mais posições nos SERPs locais com quais pode trabalhar.

8.png

Mais um relatório fantástico da ferramenta Position Tracking é o “Dispositivos e Localizações”. Ele permite rastrear a tendência da sua visibilidade em todos os dispositivos para quais você configurou a ferramenta de Position Tracking.

Ele também mostra a diferença entre as posições de todas as palavras-chave que você está monitorando em todos os dispositivos e todos os locais que você adicionou.

O relatório de Dispositivos e Localizações também permite obter obter informações sobre todas suas posições, inclusive no Pacote Local.

Atenção: o relatório Dispositivos e Localizações só é disponível para plano Guru e os planos acima.

4-include-exclude.png

Conclusão

Para ranquear bem para as pesquisas relevantes você precisa investir muito tempo e esforço. A ferramenta Position Tracking consegue economizar seu tempo e te ajudar a encontrar os principais pontos que exigem sua atenção, para facilitar seu trabalho.

Mas não se esqueça que um negócio local precisa se preocupar com os clientes antes de tudo. Cuide deles, e eles vão trazer retorno com a publicidade boca-a-boca e comentários de 5 estrelas. O mais feliz você deixar o seu cliente, o mais ele fará por você.

Estratégia Incrível para Criar Posts para o Facebook, Youtube e Instagram com o Semrush

Há infinitas ideias de campanhas de mídia social e, às vezes, você simplesmente não sabe por onde começar. Enquanto algumas das empresas mais influentes e eficazes nas mídias sociais têm orçamentos maiores do que a sua empresa, você sempre consegue aprender com eles, principalmente a criar posts perfeitos nas redes sociais.

Uma dessas empresas-modelo é a Nike.

Eles estão sempre no topo com estratégias de marketing eficazes, e eles fazem campanhas em várias plataformas. Seus vídeos são in emocionantes, instigantes, e eles sempre trazem uma mensagem clara para o telespectador. Isso é a fórmula de sucesso para o conteúdo eficaz.

Vamos analisar a campanha #Breaking2 da Nike para entender o que eles fazem para criar posts de sucesso para cada uma das redes sociais.

CRIANDO UM EVENTO (OFFLINE E ONLINE)

Cada campanha deve começar com definição de objetivos. Você tem que saber o que você quer alcançar para que você possa criar estratégias que irão obter o retorno que você deseja. Você não consegue criar estratégias que funcionam se você não compreender as necessidades e desejos do seu público.

A Nike teve um objetivo claro: aumentar as vendas de seus produtos. Mas a estratégia que eles escolheram poderia atender vários objetivos de uma vez. Eles patrocinaram uma corrida de longa distância chamada # Breaking2.

A Nike promoveu o seu evento no Instagram, YouTube, Facebook, Twitter e Google Plus. Neste artigo, vamos olhar para algumas das estratégias que eles usaram.

CRIANDO POSTS PERFEITOS NO YOUTUBE

Se o seu objetivo for a criação de um vídeo bem sucedido, pense estrategicamente. Sim, as pessoas podem assistir ao seu vídeo, mas você precisa que eles assistam a mais de um. Uma série de vídeos que tem conexão com seus vídeos antigos é uma maneira eficaz de convencer o seu público a assistir mais e mais.

Existem muitas dicas sobre como filmar, cortar e editar os vídeos, mas você precisa ir além dos aspectos técnicos. Você tem que criar um vídeo que cative o usuário. Conte uma história cativante e emocionante, aquela história de prender respiração. Histórias geram confiança e mais e mais assinantes para seu canal do YouTube.

A Nike é conhecida por seus vídeos inspiradores e foi o núcleo do seu conteúdo durante esta campanha. Eles criaram uma série de vídeos contando histórias de participantes da maratona e usaram esses vídeos como uma introdução para a sua campanha de mídias sociais.

Seus vídeos não eram sobre Nike, e não eram sobre o próprio maratona. Os vídeos contavam a história  de fazer o impossível, e o público adorou. O vídeo de maior sucesso teve 7,118 curtidas e 380 comentários.

posts perfeitos

Fonte: Ferramenta de Rastreamento da SEMrush

DICAS DE CRIAÇÃO DE CONTEÚDO EFICAZ PARA YOUTUBE

  1. Conte uma história. Vai precisar de alguém que saiba fazer o papel de diretor de filmagens.
  2. Otimize seu canal do YouTube. Use os elementos de SEO internos: títulos, tags, descrições. Escolha as palavras-chave que você vai usar com cuidado — as pessoas podem nem ler a sua descrição, mas os rastreadores do Google vão apreciar o seu esforço. Ajude os seus usuários a encontrar o seu vídeo entre milhões de conteúdos parecidos.
  3. Avalie o desempenho do seu conteúdo. Use as ferramentas analíticas para medir o sucesso do seu vídeo.
  4. Ligue seus conteúdos com uma campanha. Interligue seus vídeos com conteúdos de outras redes sociais. Use as mesmas hashtags e descrições similares.
  5. Aposte nos vídeos com duração máxima de até 2 minutos. A duração recomendada de vídeos não educacionais hoje em dia é de 90 segundos. Quanto mais longo for seu vídeo, maior é a chance de perder o engajamento do seu público.
  6. Escolha o momento certo para lembrar do seu produto. Lembra dos anúncios do Super Bowl? Eles criam histórias incríveis e mencionam o produto ou serviço deles na hora H.

CRIANDO UM POST PERFEITO NO FACEBOOK

A Nike usou o Facebook para promover o evento. Eles criaram uma página para o evento que foi promovida na página principal da Nike e nas páginas semelhantes, como Runner’s World. Eles encontraram grupos que atraiam o público-alvo deles gerando novas oportunidades de promoção.

Eles usaram as mesmas hashtags #Breaking2 e #JustDoIt em todos os canais. Algumas pessoas dizem que as pessoas não procuram por hashtag no Facebook, mas não é verdade.

As postagens da Nike no Facebook eram diferentes das do YouTube, mas o conceito geral era o mesmo — eles estavam contando uma história e trabalhando para criar inspiração com seus anúncios.

DICAS DE CRIAÇÃO DE CONTEÚDO EFICAZ PARA FACEBOOK

  1. Escolha a hora e o dia mais eficaz e faça postagens da forma sistemática. Deixe seus usuários perceber que, digamos, todas as manhãs de quarta-feira você vai mostrar a eles algo interessante.
  2. Com cada publicação, você quer aumentar o interesse do seu público. Dê aos seus espectadores a sensação da chegada de um ponto culminante iminente. Se você ainda não começou a analisar os momentos certos para publicar, recomendamos que confira a ferramenta de Mídias Sociais da SEMrush. Ela pode ajudar a rastrear a eficácia de cada postagem, e você pode ver quais dias / horários são melhores para alcançar seu público.
  3. Faça promoções pagas — o Facebook fez com que seja extremamente difícil alcançar seu público organicamente. Fique atento, o Facebook oferece uma grande variedade de opções de promoção paga.
  4. Aposte nos vídeos ao vivo — é a tendência mais recente que invadiu quase todas as redes sociais
  5. Use as táticas de storytelling para interligar seus posts. Uma postagem separada pode não ganhar tanto alcance quanto uma série de posts, dedicados ao mesmo tema.
  6. Teste vários formatos — vídeos, imagens, textos. Descubra o que o seu público prefere e o que gera maior engajamento

CRIANDO POSTS PERFEITOS NO TWITTER

O Twitter tornou-se um dos mais poderosos canais de mídia social para divulgar notícias rapidamente. Pode não ser a sua principal rede de interesse, mas provou ser eficaz para muitas empresas, e certamente ajuda a promover o seu conteúdo e a direcionar o tráfego para um canal do YouTube, um blog ou uma landing page

O que podemos aprender com o conteúdo do Twitter da Nike? A maioria das campanhas de redes sociais, especialmente uma campanha do Twitter, pode se beneficiar de uma hashtag. É importante que a hashtag seja única. Nike criou e comprou a hashtag #Breaking2 e um emoji especial de tênis da Nike.

Além disso, eles continuam a usar a hashtag principal da marca, #JustDoIt. Graças a isso, todas as postagens da campanha podem ser encontradas usando qualquer um ou ambas hashtags.

posts perfeitos

Fonte: Reprodução / Twitter

DICAS DE CRIAÇÃO DE CONTEÚDO EFICAZ PARA TWITTER

  1. Use títulos chamativos e um CTA claro. O objetivo do tweet deve ser claro e acionável.
  2. Use o Twitter para promover seu conteúdo de outros canais (YouTube, blog etc).
  3. Adicionar conteúdo visual: os tweets com imagens e vídeos geram mais engajamento. Veja o que funciona para o seu público, o que é curtido e compartilhado.
  4. Use vídeos ao vivo. A Nike fez um vídeo ao vivo apoiando a maratona em quase todas as redes.
  5. Use Social Listening para receber menções da sua campanha.
  6. Reuse seus tweets. O ciclo de vida de um tweet é curto, por isso reutilização de tweets permite aumentar a visibilidade deles.

CRIANDO UM POST PERFEITO NO INSTAGRAM

O Instagram é uma das redes sociais mais exigentes em termos de formatação. As pessoas fazem rolagem de posts de uma forma muito rápida. Eles tomam a decisão se o post merece atenção em microssegundos. Então, seu conteúdo deve ser tão cativante quanto possível.

O conteúdo do Instagram da Nike é diferente de outros canais sociais. Há imagens de bastidores, fotos de produtos, fotos de cobertura de eventos, etc. Eles adaptaram esse conteúdo para alcançar um público diferente.

Instagram é uma rede que oferece uma oportunidade de publicar conteúdo que ajuda o seu público a se conectar à marca em um nível pessoal. Obviamente, a Nike cria produtos para os fãs de corrida, e todos eles querem ganhar. Em um post, eles compartilharam uma imagem de um ápice dos esforços do corredor — o momento do cruzamento da linha de chegada. Este post teve o maior engajamento, provavelmente porque passar pela linha de chegada é o que interessa e emociona o público.

posts perfeitos

Ferramenta de Social Mídia da SEMrush

DICAS DE CRIAÇÃO DE CONTEÚDO EFICAZ PARA INSTAGRAM

  1. Apimente seu conteúdo de Instagram com emoções. Ele deve gerar emoção, surpresa e ser inspirador para se distinguir de outros posts no feed do seu usuário.
  2. Contrate um fotógrafo para obter fotos de alta qualidade. As imagens são poderosas e as belas imagens funcionam bem no Instagram.
  3. A mesma dica funciona para seus vídeos — trabalhe com profissionais. O conteúdo de vídeo de alta qualidade recebe mais atenção do que o vídeo amador.
  4. Poste sistematicamente para gerar antecipação.
  5. Incentive o público a publicar conteúdo sobre sua marca. Acompanhe a sua hashtag, veja o que as pessoas publicam e comente as postagens.

CONCLUSÃO

Não se desanime pensando que é impossível criar uma estratégia de mídias sociais tão forte quanto a da Nike. Você não precisa copiar as estratégias de ninguém, você só precisa encontrar a sua própria voz que o faça destacar.

No entanto, é sempre bom obter alguma inspiração e algumas ideias legais de grandes marcas. Eles têm o dinheiro para investir nas melhores ferramentas, as melhores equipes de mídias sociais e têm um enorme orçamento para testar o que funciona e o que não.

Empreste as ideias que funcionam!

A importância do conteúdo educacional em estratégias de Marketing de Conteúdo

A filosofia de Inbound Marketing já não é novidade para muita gente. Criada em 2005, surge como uma alternativa às chamadas estratégias Outbound – os comerciais, malas diretas e outras formas consideradas marketing de interrupção, ou intrusivas. A ideia de um marketing menos intrusivo também apareceu em 1999, com Seth Godin e o termo “Marketing de Permissão”, que presume que empresas devam buscar criar relacionamentos com seus clientes através de opt-in. Conceitos não exatamente novos, mas que ganharam força com as mudanças de comportamento do próprio consumidor – que tem acesso a cada vez mais informações e quer ter mais controle sobre seu processo de compra.

Já pensou em investir em Inbound Marketing para a sua empresa?

Para começar, é importante entender que essa é uma metodologia e, portanto, não é possível aplicar nem observar resultados imediatamente.

Muitas pessoas acabam desistindo do Inbound justamente pela falta de paciência e comprometimento para investir na metodologia os 110% necessários. Além de conhecer os passos necessários para aplicar Inbound, é importante entender como uma das principais forças dessa metodologia pode te ajudar: o conteúdo. Sem dúvidas, um dos pilares do Inbound Marketing é a produção de conteúdo: através dela é possível atrair potenciais clientes, nutrí-los, convertê-los e torná-los advogados de marca. O marketing de conteúdo – content marketing – tornou-se, junto com o Inbound, uma das técnicas com mais aposta e mais potencial para empresas. De acordo com a pesquisa 2017 B2B Content Marketing Trends, 70% dos profissionais pretendem produzir mais conteúdo este ano, e 39% responderam que o orçamento para conteúdo deve aumentar. É um grande potencial para muitas empresas, mas por onde começar? Pelo funil!

Usando Marketing de Conteúdo nas etapas do Funil

gestao-de-marketing-etapa-do-funil

Se você já fez o Setup de Inbound Marketing para a sua empresa, já definiu as personas ideais para o seu negócio e mapeou a jornada de compra delas, descrevendo cada etapa do funil. Você poderá aproveitar um dos principais benefícios de Inbound e Content Marketing, que é a possibilidade de associar a produção de conteúdos aos estágios do funil de vendas.

No topo do funil, quando você busca atrair visitantes, vale fazer uso de posts em blog e redes sociais, adwords e Facebook Ads – nessa etapa vale você falar sobre o problema que esse seu potencial cliente pode estar enfrentando, mais do que a solução em si, pois muitas vezes as pessoas não têm ainda certeza sobre aquilo que estão buscando. A pessoa pode estar buscando por “Como conseguir mais clientes” e cair em um post sobre sua agência falando sobre como um site com boa UX pode ajudar uma empresa a conseguir mais clientes.

Já no meio do funil, quando as pessoas já têm consciência sobre o problema que enfrentam e estão interessadas no que a sua empresa pode oferecer, o ideal é reforçar o valor que a sua empresa poderá gerar para essa pessoa. Nessa etapa, vale fazer uso de cursos por e-mail, templates, ferramentas, whitepapers, checklists e estudos de caso que mostram como outras empresas solucionaram seus problemas com a ajuda da sua empresa.

Já no fundo do funil, quando os leads já estão preparados para fazer a compra, a ideia é ajudá-los a tomar a decisão a favor do seu produto. Para isso, vale usar recursos como demos, testes gratuitos e comparativos com outras soluções.

E não para por aí: mesmo depois de ter conquistado os clientes, o conteúdo pode ajudá-lo a ter mais sucesso com o seu produto ou serviço: podem ser vídeos, dicas de como aproveitar recursos, hacks. Nessa etapa pós funil, assim em como em todas as outras, aproveite ferramentas como e-mail e automação de marketing para manter o contato e a nutrição com seus clientes.

Em comum entre todas as situações, o conteúdo utilizado em estratégias de Inbound tem um caráter educacional, que foge da ideia de falar sobre o produto/serviço e que ensina, de fato, as pessoas a fazerem algo, conquistarem algo, melhorarem um processo, entre outras coisas. Além de ser uma estratégia importante dentro da metodologia de Inbound Marketing, produzir conteúdo educacional também pode se tornar uma vantagem competitiva.

Como produzir conteúdo que se diferencia

gestao-de-marketing-de-conteudo

Com a popularização tanto do Inbound marketing como dos benefícios do marketing de conteúdo, é comum vermos muitas ofertas de soluções para conteúdo que prometem resultados infalíveis, aquela boa e velha solução maravilhosa e incrível. É inegável também que a produção de conteúdo está aumentando muito, mas, em diversos casos sem o aprofundamento ou mesmo a preocupação em ensinar que era pretendida. O blog da Contently apresenta essa questão como um dos principais desafios para 2017, chamando de conteúdo “zumbi” essa massa de novos posts, e-books, vídeos e materiais que são lançados mas que não agregam valor de fato. Para a Contently, são duas principais fontes dessa crise: a saturação da indústria de marketing de conteúdo e as ofertas de conteúdo que não levam em consideração as particularidades dessa técnica e seu propósito final.

Mark Schaefer, autor do Livro The Content Code, fala sobre o conceito de Content Shock: choque de conteúdo. Mostrando dados da produção e consumo de conteúdo, Mark prova que estamos caminhando em direção a um choque: produzimos muito mais conteúdo do que somos capazes de consumir. De acordo com Schaefer, a produção de conteúdo deve crescer 500% até 2020, porém, em 2015, 70% dos conteúdos já não eram vistos.

Os dados e afirmações acima podem parecer pessimistas, mas, na verdade, mostram como existe espaço para diferenciação. Entender as oportunidades de produzir conteúdo relevante, que resolva dúvidas e questões do público e que ofereça vantagens reais para quem os leia é o grande desafio.
Para ilustrar o tamanho dessa responsabilidade, de acordo com Mark Masters – autor do livro Content Shock as pessoas tendem a confiar mais nas empresas do que na própria mídia ou no governo.

Investir em conteúdo educacional pode ser um dos fatores de diferenciação. De acordo com pesquisa da VCU Marketing Research, uma marca que tenha foco em ensinar pode se diferenciar muito de outras na visão do consumidor. E os efeitos podem ser duradouros, impactando por muitos e muitos anos.

Criando um Hub de Conteúdos Educacionais

conteudos-educacionais

Dentro dessa ideia de fortalecer o valor educacional, uma estratégia que tem se destacado é a criação de repositórios ou hub, que algumas marcas têm criado para agregar diversos formatos de conteúdos educacionais. Esses centros de conteúdo reúnem formatos como vídeo, áudio, E-books e Whitepapers em um lugar, permitindo que os usuários possam acessar as informações no formato que mais lhes interessa, com contexto da marca, evitando que ofertas importantes de e-books e pesquisas fiquem “perdidas” após o esforço inicial de promoção. Alguns exemplos de repositórios de conteúdo:

The Design School, Canva
Para a empresa de design Canva, obviamente o design não poderia deixar de ser foco. O legal desse repositório de conteúdo é que ele conta com desde anúncios sobre o próprio produto, a estudos de caso e tutoriais interativos sobre como aproveitar os recursos do Canva ao máximo.

Uberflip Hub, Uberflip
A Uberflip é uma plataforma para criação de Hubs de conteúdo, então…nada mais justo do que destacar a sua própria coleção de materiais. Apresentações, vídeos e artigos estão presentes nesse repositório.

Universidade Conta Azul, Conta Azul
Conta Azul, startup de gestão financeira, além de ter muitos materiais educativos disponíveis, faz uma segmentação por persona: Empreendedor ou Contador.

Umbler Academy
Aqui na Umbler lançamos recentemente o Academy, com conteúdos voltados para desenvolvedores e agências digitais que vão desde a gestão de tempo até podcasts sobre Marketing e tecnologia.

A criação deste tipo de repositório serve também como uma forma oferecer experiências segmentadas para as verticais/personas mais interessantes para as marcas. Para Mark Schaefer, uma das formas de se vencer o Content Shock é através do incentivo ao compartilhamento de informações e, como o próprio afirma, é possível fazer com que as pessoas cliquem no seu post usando técnicas como clickbait, mas elas não compartilharão isso.

Talvez, como em outras áreas, seja o momento de o marketing de conteúdo se voltar mais para a qualidade do que a quantidade de publicações. Como disse Ann Hadley, uma das maiores referências em marketing de conteúdo: está na hora de desafiarmos nossas certezas. Como vocês encaram a produção de conteúdo educativo? Contem nos comentários!