Como vender por email? 7 Dicas Incríveis

Um dos canais poderosos para venda na internet é o bom e velho email.

Como é um meio mais direto e necessário no dia a dia dos usuários, ele não só segue sendo utilizado por marcas que procuram promover seus produtos e serviços, como também ganha ainda mais valor quando o tema é marketing digital.

Quantas vezes você já acessou a sua caixa de entrada esta semana? Pode ser por conta do trabalho, de alguma newsletter ou apenas para saber o que anda acontecendo por aí: o contato das pessoas com esse canal segue forte e pode ser crucial para negócios que buscam mais conversões.

O email marketing, por meio do funil de vendas, consegue estreitar o relacionamento com clientes em potencial, além de despertar desejo, levar conteúdo relevante e dar a sensação de exclusividade aliada a gatilhos mentais assertivos e poderosos!

De acordo com a Statista, o número de usuários globais do email chegou a 4 bilhões e deve crescer para 4,6 bilhões até 2025.

É um número elevado, principalmente porque qualquer lugar que precise de um login ou cadastro, incluindo as redes sociais, necessita de um endereço de email.

Assim como um endereço físico, o endereço digital também é um “meio de localização online”, uma central para receber informações de outras pessoas ou empresas.

Esse contato mais direto e pessoal com o usuário fez com que empresas usassem essa ferramenta para divulgar e promover seus serviços e produtos, indo além dos sites e redes sociais.

Bateu o interesse em trabalhar o email marketing no seu negócio e ampliar as suas vendas? Então confira as 7 dicas infalíveis que separamos para você colocar em prática já!

1. Foco no cliente e na sua oferta de valor

O que o seu cliente necessita? Qual é a sua dor? Essas são perguntas que não devem ficar sem uma resposta.

O conteúdo do seu email deve ter foco total no cliente e nas soluções que o seu negócio pode oferecer a ele. É preciso oferecer uma proposta de valor e mostrar que ele não se cadastrou na sua base de contatos em vão!

Mensagens com foco em venda não podem ser rasas. Por que, em meio a tantas outras marcas no mercado, aquele usuário escolheria fechar negócio com a sua? Qual o benefício que a sua oferta entrega que é relevante para o cliente?

Tenha em mente todas essas questões na hora de formular um bom conteúdo com foco em vender por email.

2. Crie uma lista de emails de maneira orgânica

Nada de comprar listas prontas!

Existem muitos pontos negativos ao comprar uma lista de email pronta, como ter um público que não dialoga com o universo da sua marca, não ter nenhuma conexão com esses contatos, correr o risco de cair no spam e problemas legais que falaremos mais adiante.

Bom, não é um bom caminho para um negócio que quer ser bem visto e recebido por outras pessoas! Ninguém gosta de ter o seu contato vazado e nem de receber mensagens indesejadas.

O melhor caminho é sempre construir uma rede de contatos de forma orgânica e estratégica para que você aproveite ao máximo dela e consiga, enfim, vender por email.

Crie um produto digital e ofereça em troca dos dados de contato, coloque um formulário para newsletter no seu site ou blog e colete cada endereço de forma consentida. Você verá como esse público estará mais preparado para receber o seu contato.

3. Faça testes A/B

O teste A/B tem a função de analisar quais conteúdos são mais atrativos para a sua audiência e quais geram melhores resultados.

De forma bem simples, um teste A/B é quando duas mensagens semelhantes são enviadas, para medir qual delas se sai melhor.

As diferenças entre uma mensagem e outra podem ser sutis à primeira vista, como uma imagem, um título, o corpo do texto, um CTA, o lugar onde vai estar o link.

Esse é um método muito usado para aprimorar a estratégia de marketing digital e é uma forma mais concreta de enxergar o que está funcionando e o que precisa ser ajustado.

Atualmente, existem ferramentas de email marketing que disparam e coletam dados referentes aos testes A/B. Aproveite para fazer essas análises regularmente!

4. Aposte em emails personalizados

Todo mundo gosta de receber atenção e com o email essa recepção precisa ser boa o suficiente para que o usuário se sinta especial.

Sendo assim, conheça muito bem seu público e sua persona para criar um conteúdo cada vez mais personalizado e autêntico.

Crie títulos e incorpore o nome do usuário ao e-mail, segmente os leads de acordo com temas de interesse e deixe a mensagem mais empática e agradável. Isso aproxima seu público da marca, aumentando as taxas de abertura e conversões.

5. Mantenha a simplicidade

Menos é mais!

Com tanto conteúdo sendo fornecido na internet, é um desafio e tanto prender a atenção do internauta por alguns instantes. Por isso, procure criar mensagens objetivas, curtas e que sejam atrativas ao público logo nas primeiras palavras.

Não exagere nas divulgações do seu produto ou serviço. Saiba o melhor momento de fazer uma oferta e tenha sempre um bom diálogo antes de fazer a sua proposta. Use a naturalidade e fique longe dos excessos!

6. Acompanhe as métricas das suas campanhas de email marketing

Fique sempre de olho nas métricas dos seus emails enviados para conferir as taxas de abertura, cliques no link e conversões.

Se um email não foi tão bem assim, procure entender quais fatores contribuíram para esse resultado e como você pode melhorar esse cenário para os próximos disparos.

Mensurar dados é também estudar a sua audiência e aprimorar a sua estratégia de email marketing. Sem estudo não existe resultado e sem resultado não existe venda!

Esse é um trabalho que deve ser realizado constantemente. Só assim sua marca estará preparada para as mudanças do mercado digital e continuará progredindo. Nada de deixar as métricas de lado!

7. Evite SPAM

O SPAM prejudica os seus resultados e a sua reputação com o público, porém existe um agravante em enviar mensagens sem a permissão dos usuários.

Para receber o conteúdo da sua marca, a pessoa interessada precisa fornecer o email dela para a sua base de contatos.

Quando você compra listas, coleta emails sem consentimento ou dispara conteúdos indesejados, você fere as diretrizes da LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), lei que garante a segurança no uso, compartilhamento e armazenamento de dados pessoais.

A imagem do seu negócio será afetada e, consequentemente, as vendas não terão bons resultados.

BÔNUS: aprenda técnicas de copywriting!

E aí vai uma dica bônus que vai contribuir (e muito) na conquista de novos clientes!

O copywriting é uma técnica de escrita persuasiva muito utilizada em páginas de vendas, mas não se engane: ela não se limita apenas a esse formato.

O email é um excelente canal para aplicar textos persuasivos que vão gerar mais conversões e vendas. Essa estratégia vai mudar a forma como você produz os seus textos, deixando seu conteúdo e seus produtos ainda mais irresistíveis.

O que é PUV? Encontre a Proposta Única de Valor da sua Empresa

Não é novidade que o mercado está cada vez mais competitivo e a necessidade de se destacar, entre as diversas ofertas do mercado, só aumenta. Por isso, algumas estratégias, como a PUV, se tornaram ainda mais necessárias neste cenário.

Segundo o Ministério da Economia, “em 2020 foram abertas 3.359.750 empresas, um recorde”. O mesmo boletim aponta que “houve um aumento de 6% na abertura de negócios em relação ao ano anterior”.

Também, levando em consideração as facilidades que o universo digital traz, esse número tende a ser ainda maior, ao longo do tempo.

Por isso, é importante que você entenda o conceito de PUV, por que ela é tão importante para um empreendimento e como você pode construí-la de maneira eficiente e que contribua para atrair os clientes certos.

Continue a leitura até o final e descubra o que é, por que tê-la e como fazer uma Proposta Única de Valor para o seu negócio

O que é uma Proposta Única de Valor, ou PUV?

PUV, ou Proposta Única de Valor, é um conceito que define, em uma frase, o que uma empresa entrega. É a essência de uma marca, que mostra o que ela tem de diferencial, ou seja, em que ela se destaca em comparação aos concorrentes no mercado.

O objetivo da PUV é demonstrar a singularidade de uma empresa, mostrando, resumidamente, o que ela é, qual dor resolve, qual é a segmentação do público a ser impactado e como ela faz isso.

Por que é importante definir a PUV do seu negócio?

Ter uma Proposta Única de Valor definida é fundamental para qualquer empreendimento, uma vez que aumenta a percepção de valor da sua marca, fazendo com que ela tenha um melhor posicionamento de mercado.

Além disso, a PUV é uma ótima estratégia para unificar o discurso dentro da própria empresa. Com isso, todas as campanhas e ações de marketing, linguagem utilizada e discurso de vendas, por exemplo, serão elaboradas pensando nesta proposta.

Isso faz com que a empresa transmita maior autoridade e consistência para o público. E, mais uma vez, se destaque dos seus concorrentes.

Como encontrar a Proposta Única de valor do seu negócio?

Agora, você já entendeu que é indispensável construir uma proposta única de valor e que ter essa frase elaborada traz diversos benefícios para o seu negócio.

Mas, neste texto, vamos mostrar como você pode encontrar a PUV para o seu empreendimento, considerando 5 orientações essenciais.

1. Analise os seus concorrentes

Primeiramente, uma boa forma de iniciar sua proposta é analisar a concorrência. Porque não basta saber apenas dos objetivos da sua empresa sem entender o que as outras empresas estão entregando de valor para o mercado.

Mas, atenção: analisar seus concorrentes não significa copiá-los. Pelo contrário, significa que você precisa se diferenciar daquilo que já está sendo oferecido, e mais, fazer com que a sua proposta seja mais atrativa e interessante para o seu público.

2. Entenda a sua persona

Conhecer o perfil e as dores do público por meio de uma persona bem definida é indispensável em qualquer estratégia comercial. Pois ajuda a entender de que maneira a marca pode solucionar essa dor.

Além disso, quando você tem essa persona desenhada, os seus esforços serão direcionados pelos interesses desse público específico. Inclusive, a criação da sua PUV. Ou seja, a grande essência da sua marca precisa atender diretamente as necessidades e anseios dessa persona.

3. Conheça a sua marca e as soluções que você oferece

Algo que muitos empreendedores ainda têm dificuldade é conhecer, de fato, o próprio negócio. Pode parecer um tanto quanto controverso, mas dominar as suas soluções e colocar esse entendimento em poucas palavras não é uma tarefa fácil.

Por isso, é importante dedicar um tempo para uma reflexão e estudo sobre sua própria empresa. Porque assim, você vai entender o que de fato a sua empresa está se propondo a entregar e sua comunicação ficará mais clara e direcionada.

4. Tenha foco e objetividade

Também é importante focar em atender um segmento mais específico do público e tratar uma dor ou necessidade específica, em vez de tentar abraçar uma base de usuários ampla demais. Isso dificulta identificar e comunicar a PUV.

Então, uma boa dica é identificar qual é a principal demanda que sua empresa vai “mirar”, como ela vai solucionar esse problema e para quem.

Outras soluções podem surgir no decorrer do tempo, mas o propósito final das suas atividades devem seguir um único objetivo, para que o seu público entenda com clareza qual é a sua Proposta Única de Valor e seja atraído por ela.

5. Coloque-se no lugar do público

No processo de construção de uma PUV, o exercício de se colocar no lugar do outro é muito valioso. Essa é uma maneira de enxergar o seu negócio sob uma ótica diferente da que você está acostumado.

Por isso, vale a pena colocar em prática a empatia e tentar ver o mundo sob a perspectiva do cliente. Isso te ajudará a entender com precisão quais os principais diferenciais da sua marca ou produto, fazendo com que você entregue uma proposta ainda mais relevante.

Exemplo de Proposta Única de Valor

De maneira prática, é possível se inspirar em uma fórmula para elaborar uma Proposta Única de Valor. A ideia é pensar em uma frase, levando em consideração os tópicos que foram pontuados acima, da seguinte maneir

O produto oferece o benefício para o público parar de sofrer com o problema ou os problemas por meio do método X.

Para exemplificar, vamos pensar em uma empresa fictícia que vende produtos de cuidados com a pele. A marca “Care” poderia ter uma PUV assim:

A linha de produtos Care oferece bem-estar e saúde para mulheres modernas pararem de sofrer com a falta de tempo para cuidar da pele por meio da rotina 5 minutos diários.

As palavras grifadas mostram exatamente as palavras chaves, elas são as expressões responsáveis por deixar claro qual é o produto, o que ele oferece, para quem, qual a dor que ele soluciona e como.

Pronto! Está resumido, em apenas uma frase, o objetivo e diferencial da marca.

Atraia o público certo

Ter uma Proposta Única de Valor bem construída faz toda a diferença para o seu negócio. Além de posicionar a marca de maneira sólida e mostrar autoridade para o mercado, ela dá um norte para toda a empresa trabalhar em função de um só objetivo.

Desta forma, a comunicação ficará alinhada, os projetos serão mais objetivos e claros e o seu propósito fará muito mais sentido interna e externamente.

Com uma PUV eficiente, cada vez mais o público certo será atraído para a sua marca. E, a partir daí, a sua missão é transformar esses novos clientes em fãs. Porque não basta apenas atrair, o seu cliente precisa prosseguir em encontrar valor na sua solução.

Inclusive, para que a sua empresa converta os seus consumidores em promotores da sua marca, temos um artigo para ajudar a saber tudo sobre fidelização de clientes. Clique aqui e confira!

Como escalar a produção de conteúdos em vídeo – Guia Prático

Se você trabalha com estratégias de marketing de conteúdo, precisa saber como escalar a produção de conteúdos em vídeo.

Os vídeos têm um potencial incrível dentro de uma estratégia de conteúdo. Se você já ouviu aquele ditado “uma imagem vale mais que mil palavras”, precisa saber que um vídeo equivale a cerca de 10 mil. Nem sempre é algo literal.

Mas, enquanto as imagens cabem como excelentes complementos para textos, os vídeos são capazes de promover mais imersão e absorção de conteúdo.

Sejamos sinceros: a leitura requer paciência e foco.

Assistir um vídeo, nem tanto. Não é incomum que as pessoas prefiram assistir algo à uma boa leitura em seu tempo livre, especialmente no transporte público, na ida ao trabalho ou volta para casa, por exemplo.

Certos ambientes são mais propícios à leitura, enquanto outros facilitam o entretenimento ou aprendizagem em vídeo. Depende de muitos fatores, incluindo da própria pessoa.

Vamos entender como funciona a escalação da produção de conteúdos em vídeo, e a importância disso? Sente-se na sua cadeira mais confortável, separe seu copo d’água e prepare-se. A leitura levará apenas cerca de 10 minutos. Este tempo voa, mas é uma ótima oportunidade para você se hidratar e cuidar da sua postura.

Como escalar a produção de conteúdos em vídeo

Que fique claro, escalar a produção de conteúdos em vídeo depende de:

  • Planejamento com bastante antecedência;
  • Proatividade;
  • Visão criativa e estratégica;
  • Equipamentos disponíveis e de alta qualidade;
  • Contratação de pessoal especializado;
  • Conteúdo relevante e escalável.

Se você quer escalar a sua produção de vídeos, precisará garantir que esses elementos estejam disponíveis e acessíveis à sua produção.

Para facilitar, criamos um guia completo, que aborda cada um desses elementos em 6 etapas, que são:

  • Definição de temas;
  • A escolha de plataformas;
  • A preparação dos roteiros;
  • A definição das datas de publicação;
  • Preparação, teste de equipamentos e escolha de pessoal;
  • Produção dos vídeos.

Por que é importante escalar a produção de conteúdos em vídeo

Ainda que seu conteúdo escrito seja poderoso, caso você opte por trabalhar com ele, é necessário ir além disso e atingir uma parcela maior do público-alvo no mercado em que você atua.

Toda estratégia de Inbound Marketing pode contar com uma grande escala de visitas e de interações quando possui vídeos, aulas/tutoriais e material audiovisual.

Separamos alguns dados obtidos através de pesquisas de terceiros para corroborar essa informação e mostrar como o consumo de vídeos vem crescendo nos últimos anos.

O conteúdo em vídeo é 1200% mais eficiente que qualquer outro

De acordo com um levantamento realizado pelo LearnHub, os vídeos geram mais compartilhamentos e curtidas que conteúdos que combinam imagens e textos.

Espectadores absorvem 95% de uma mensagem enquanto assistem um vídeo

Vídeos transmitem ideias, desenvolvem conceitos e incentivam ações. Conforme a pesquisa da Insivia Social Media, espectadores podem reter até 95% de uma informação transmitida por um vídeo, em comparação com os 10% de um conteúdo em texto.

84% dos clientes compram algo após assistir um vídeo explicativo

Hubspot realizou uma pesquisa sobre estatísticas de vídeos animados e descobriu que 94% dos entrevistados assistem vídeos explicativos para compreender melhor um produto ou uma marca.

Enquanto isso, 84% das pessoas entrevistadas decidem comprar algo após assistir um vídeo animado relacionado.

O crescimento das plataformas de vídeo

O YouTube tem uma base de usuários superior a 2 bilhões de pessoas. Isso representa aproximadamente ⅓ da internet.

O público-alvo do YouTube está entre pessoas de 18 a 34 anos de idade. Isso significa que as chances de você alcançar o seu público-alvo através de vídeos na plataforma são muito altas.

No Instagram, 1 a cada 4 consumidores afirma ter comprado algo após assistir a um story.

79% das marcas afirmam ter conseguido um novo cliente através do Instagram.

Além disso, 41% dos profissionais de marketing afirmaram, em 2020, que os Stories se tornaram uma das principais ferramentas em suas estratégias.

Isso tudo sem contar o Facebook, o TikTok e outras plataformas de vídeos. Dá para notar que o mercado é grande e tem um enorme potencial de crescimento, certo?

O que você precisa definir antes de escalar a produção de conteúdos em vídeo?

Agora que você já sabe a importância de escalar a produção de conteúdos em vídeo e as oportunidades que isso representa para o seu negócio, é preciso ir além.

Não dá para escalar a produção de vídeos sem conhecer bem o seu público-alvo e ter a certeza de que eles estão interessados no que você produz. Se seus conteúdos apresentam baixa relevância dentro da sua audiência, por menor que ela seja, é melhor entender o que você pode estar fazendo de errado, antes de planejar um cronograma mais amplo.

Para isso, é importante contar com a ajuda de um especialista em marketing e publicidade com experiência em vídeos.

Interpretar estes números e saber separar o sucesso do fracasso é determinante para criar uma estratégia escalável e garantir uma produção com boa chance de retorno sobre o investimento. Do contrário, você estará jogando seu dinheiro fora.

Portanto:

  • Analise os conteúdos que você já produziu e os resultados gerados;
  • Converse com um especialista para discutir os relatórios e entender o que funciona e o que não deu certo;
  • Ainda na conversa com o especialista, receba a orientação sobre o que fazer para os próximos vídeos serem ainda melhores;
  • Reúna uma lista de palavras-chave e temas relacionados ao universo do seu consumidor;
  • Comece a planejar o conteúdo em vídeo.

Como escalar a produção de conteúdos em vídeo passo a passo

Você já está quase apto a escalar a produção de conteúdos em vídeo. Agora, é hora de conferir o passo a passo para que isso aconteça sem maiores desafios.

Está pronto? Vamos lá!

Definindo os temas

Após você ter uma nuvem de palavras-chave e temas relacionados ao universo do seu consumidor-alvo, não faltarão ideias para criar conteúdos.

Contudo, estes conteúdos não deverão ser aleatórios. Eles precisam seguir uma lógica. Se você já tem um número considerável de vídeos em seu canal, deve entender se os próximos darão continuidade nisso ou tratarão sobre um tema novo.

Seja como for, é importante separar tudo através de pastas e playlists. Isso ajuda o público a se localizar dentro da plataforma que você escolher, especialmente no YouTube.

Estabeleça uma temática geral, um tema macro, e prepare-se para destrinchá-lo em temas menores, que serão os assuntos dos vídeos. De repente, sua série pode ter 5, 10, 20, ou 40 vídeos. A quantidade precisa fazer sentido dentro do assunto geral, abordando os pontos que você considerar importante. Outro ponto fundamental é não cansar a audiência. Portanto, seja prudente na hora de definir quantos temas serão abordados. Isso também influencia na minutagem de cada vídeo.

Escolhendo plataformas

A depender da temática, das características e preferências do seu consumidor-alvo, você poderá definir a plataforma ideal para publicar seus vídeos. Vale destacar que não é preciso se prender a uma única rede. Você pode optar por espelhar seus conteúdos em quantas desejar, desde que faça sentido dentro da sua estratégia.

Escrevendo roteiros

Com tudo o que você já definiu, será necessário escrever os roteiros. Se você já produziu vídeos antes, não terá dificuldades. Contudo, tenha em mente a minutagem para cada vídeo, considerando a quantidade de vídeos a serem gravados. Isso é muito importante!

Caso ache necessário, não hesite em buscar um curso de produção de roteiros para vídeos. Isso vai te ajudar a escalar a produção de conteúdos em vídeo, evitando bloqueios criativos e dificuldades técnicas.

Leitura complementar: SEO para Youtube.

Definindo datas de publicação

Com os roteiros escritos, falta pouco para começar a filmar. É importante planejar as datas de publicação. Ainda não é o momento para divulgá-las ao público, já que imprevistos podem acontecer. Contudo, a definição de datas ajuda a guiar você e a equipe responsável pela produção dos vídeos, facilitando as entregas.

Isso deve acontecer com bastante antecedência. Se possível, meses antes da publicação. Ter uma produção de vídeos escalável significa ter vários conteúdos engatilhados, prontos para serem publicados, sem que você precise fazer isso semanalmente ou em uma base mensal.

Portanto, não tenha pressa. A menos que a estratégia atual exija um timing muito específico, vale a pena postergar a publicação a fim de ter uma boa base de conteúdo.

Quer um exemplo? Digamos que você publica de 10 a 15 conteúdos mensais. Você precisa ter, pelo menos, o TRIPLO desta quantidade para começar a publicá-los. Do contrário, corre o risco de ter um espaço muito curto entre a publicação e a produção de novos conteúdos.

Essa quantidade pode e deve variar de acordo com o tempo que você levou para pesquisar os temas, produzir os roteiros e definir as datas. Com a prática, todo esse trabalho será otimizado e acontecerá mais rapidamente.

Mas, é preciso considerar um espaço de tempo confortável para que tudo corra da melhor forma possível.

Preparando equipamentos e escolhendo pessoal

Com os roteiros escritos, as datas de publicação pré-definidas e todo o planejamento concluído, você já terá dominado boa parte do nosso guia de como escalar a produção de conteúdos em vídeo.

Felizmente, não é preciso fazer tudo sozinho. Você pode escolher pessoas para participar dos vídeos com você ou mesmo estrelar os conteúdos.

Além disso, deve procurar uma equipe para operar os equipamentos, como as câmeras, microfones e cuidar da qualidade geral da produção. Tudo isso depende do seu orçamento.

O importante é ter equipamentos e pessoas confiáveis ao seu lado. Uma falha de qualquer um dos lados pode acarretar em atrasos diversos, comprometendo a estratégia como um todo.

Os equipamentos devem ser testados com antecedência antes da gravação de cada vídeo.

Produzindo os vídeos

Com equipe definida, equipamentos prontos e testados, chega a hora de planejar as gravações. A melhor escolha é gravar vários vídeos de uma só vez, especialmente se a sua equipe é profissional e faz parte de uma agência terceirizada. Isso possibilita economizar tempo!

Lembre-se: a edição de vídeo é o que dá o toque final à sua produção.

Editar vídeos online é uma arte que leva algum tempo, mas que pode contar com a ajuda dos editores e programas certos (e mais velozes)

Ter especialistas cuidando do assunto garante um resultado profissional, com muito mais chances de conversão.

Quando você grava os vídeos com um espaço muito grande, perde o senso de continuidade e fica sujeito a diversos contratempos que podem aparecer. Portanto, o ideal é gravar uma série inteira de uma vez. Isso depende, é claro, de quantos vídeos serão gravados e do tempo de cada um. Erros acontecerão, será preciso refazer algumas coisas.

Tudo isso deve ser levado em consideração, e a equipe responsável irá explicar tudo isso.

Escalando a sua produção de vídeos e de conteúdo

Finalmente, você poderá escalar a produção. Com vários vídeos gravados e editados, basta manter o ritmo e garantir uma operação constante. O software que usamos no exemplo acima (InVideo) costuma ajudar muito na aceleração e publicação de vídeos, pois possui templates prontos.

Em poucos meses, você terá a produção de um ano inteiro garantida. Se continuar, poderá até aumentar a frequência de publicação, caso veja uma oportunidade nisso. Ao final, você terá o controle dos prazos, e não ficará refém deles. Esse é, sem dúvida, o maior benefício de escalar a produção de conteúdos em vídeo (e também tem o aumento de visitas e de cliques em nossos sites).

Guest post produzido pela equipe da InVideo — plataforma que facilita a criação de vídeos online.