Como Fazer uma Descrição de Canal no YouTube e se Destacar em 2024

O que é uma descrição de canal?

Uma descrição de canal (também conhecida como “Página ‘Sobre’ do YouTube”) é uma breve descrição do tipo de conteúdo que você publica em seu canal. Ela aparece na página do seu canal e nos resultados de pesquisa do YouTube.

Snippet na SERP do YouTube

Por que a descrição do seu canal no YouTube é importante?

A descrição do seu canal é uma forma de os visitantes saberem mais sobre você e o tipo de vídeo que você cria. E uma descrição de canal bem escrita também pode converter visitantes em assinantes. Além disso, o uso de palavras-chave na descrição do canal pode ajudar seu SEO no YouTube.

5 melhores dicas para escrever a descrição do seu canal

1. Comece com tudo

Os primeiros 100-150 caracteres da descrição do seu canal são super importantes.

Por quê?

Primeiro, o YouTube mostra esse snippet de 100 a 150 caracteres ao lado do seu canal nos resultados de busca:

Exemplo de descrição de canal

Além disso, esta é a primeira parte da sua descrição que as pessoas vão ler. Então você deve comunicar o posicionamento do seu canal e o que gera uma vantagem competitiva sobre os demais canais logo de cara.

Por exemplo, o CanalTech possui uma breve descrição do que é único no canal:

Sobre do canal Canaltech

2. Pense no seu espectador

Muitos youtubers fazem com que a descrição do canal tenha foco neles. Por exemplo, a descrição deles pode ser algo assim: “Meu canal fala sobre meus programas de TV favoritos. Conto o que penso de cada episódio”.

Para algumas marcas pessoais com muitos seguidores, essa abordagem faz sentido.

No entanto, é importante para a maioria dos canais demonstrar o benefício que alguém terá ao assistir aos seus vídeos.

Por exemplo, a primeira frase da descrição do canal do Catraca Livre no YouTube comunica claramente o que assistir aos vídeos deles fará por você e pela comunidade.

Sobre do canal Catraca Livre

3. Usar palavras-chave

Um canal otimizado pode ficar bem classificado na pesquisa do YouTube. Por exemplo, quando você pesquisa “crossfit” no YouTube, o canal CrossFit Games é o resultado número 1:

Página de pesquisa de canais de CrossFit

O YouTube usa vários fatores de classificação diferentes para ranquear vídeos e canais. Mas quando se trata de classificar seu canal, o YouTube dá muito peso aos termos que você usa na descrição.

Então, pesquise palavras-chave que as pessoas digitariam no YouTube para encontrar seu canal. Em seguida, insira-os em sua descrição.

Por exemplo, o canal da Semrush Brasil lança mão de vários termos diferentes que as pessoas podem usar para encontrar canais relacionados a SEO e marketing digital.

Descrição do canal Semrush Brasil

Dito isso, você deve evitar o uso de palavras-chave em excesso. Isso pode fazer com que sua descrição pareça robótica e artificial (o uso desses termos de forma exagerada também é tido como spam pelo YouTube e pelo Google).

Então, em vez de fazer isso, escreva uma descrição convincente que atraia as pessoas para se inscreverem. Em seguida, inclua algumas palavras-chave onde fizer sentido.

4. Programação (Opcional)

Sua descrição é o lugar perfeito para destacar o cronograma de lançamento de seus vídeos.

Por exemplo, o canal Buenas Ideias fornece uma programação detalhada na descrição do canal:

Cronograma na descrição do canal

5. Call To Action

Não tenha medo de terminar sua descrição com uma chamada para o público a se inscrever. Isso incentiva as pessoas a se inscreverem enquanto ainda estão com a página do seu canal aberta.

Por exemplo, o canal Produccine encerra sua descrição pedindo que você se inscreva e entre no grupo do Telegram:

Call to Action na descrição do canal

Saiba mais

Assista ao Video SEO Guide (Channel Authority): Um capítulo do The Definitive Guide to Video SEO, que mostra como criar uma página de canal que atrai a audiência e é otimizada para SEO.

Este post foi originalmente publicado no blog da Backlinko.

Precisa de ajuda para começar ou crescer seu canal no YouTube?
Entre em contato pelo 11 96495-9980 e converse com a nossa equipe hoje mesmo. Se preferir envie nos envie uma mensagem por esse formulário de contato no link abaixo:
https://samadhidigital.com.br/contato/

Como criar um ebook e vender todos os dias na Internet em 2023

Você tem um grande conhecimento sobre determinado assunto, mesmo que por hobbie? Pois saiba que você pode transformar essa habilidade em uma nova profissão e ajudar pessoas do mundo todo! É o que você pode fazer ao criar um ebook.

Os produtos digitais sempre foram uma ótima oportunidade para investir e trabalhar na internet. E o melhor é que eles existem nos mais diversos formatos.

Um dos mais populares entre eles, o ebook é um livro em formato digital. Isso significa que ele pode ser lido em qualquer equipamento eletrônico, como computador, smartphone, tablet ou e-reader (que é um leitor de livros digitais, como o Kindle).

Eles também podem ser impressos em papel e lidos como se fossem um livro tradicional. Com um ebook pronto, é possível vendê-lo pela internet e transformar conhecimento em fonte de renda.

Se você também deseja criar o seu primeiro ebook, continue lendo este post e confira o passo a passo para transformar o seu conhecimento em um produto digital!

Vantagens de criar seu primeiro ebook e vendê-lo pela web

Você deve estar se perguntando: realmente vale a pena produzir um ebook e vendê-lo na internet? Sim e irei explicar os motivos.

Como trabalhamos diariamente com produtos digitais, vamos citar todas elas para que você conheça ainda mais o mercado de infoprodutos:

  • Preço: Com um custo de produção e de divulgação baixo, um ebook de alta qualidade pode chegar às mãos do comprador a um custo muito inferior ao livro tradicional. Isso permite que o vendedor reduza o preço para vender mais, ou simplesmente mantenha o preço e aumente sua margem de lucro por venda;
  • Portabilidade: Por utilizar um formato digital, pode ser distribuído de forma rápida e eficiente por meio da internet, para qualquer parte do mundo. O consumidor não precisa ir até uma loja física ou esperar seu livro chegar depois de uma compra online. A entrega é imediata após a aprovação do pagamento e o cliente já pode começar a estudar o quanto antes!
  • Baixo custo de fabricação: Diferente do livro em papel, que tem um custo em papéis, impressões, transporte e armazenamento toda vez que ele é impresso, o livro digital tem custo próximo de zero, pois todo o processo de venda e consumo ocorre digitalmente;
  • Escalabilidade: Como mencionamos, há também a possibilidade de realizar vendas para pessoas do mundo todo, independente do dia e hora. Com um sistema que recebe o pagamento e faz a entrega automaticamente, como é o caso da Hotmart, você automatiza todo o processo, escalando ainda mais suas vendas e lucros.
  • Possibilidade de trabalhar com o que você ama: Se você tem algo que realmente adora fazer, por que não aproveitar para ganhar dinheiro com seus talentos? Você poderá ensinar sua habilidade a outras milhares de pessoas e consequentemente, lucrar com isso. Alguns produtores digitais acabam por trabalhar integralmente com seu novo negócio online e há também quem garanta uma renda extra para complementar o salário.

Nós fizemos um Hotmart Tips com algumas dicas para você produzir o seu próprio ebook. Confere aí:

Aproveite e se inscreva em nosso canal para acompanhar em primeira mão os nossos vídeos. É só clicar aqui.

Como criar um ebook de sucesso?

Sim, um ebook possui muitos benefícios, tanto para quem produz quanto para quem compra.

Porém, para criar um não basta pegar o computador e começar a digitar. Fazer um ebook exige planejamento, boa escrita, um design atrativo e uma estratégia de divulgação eficiente.

Mas não se desespere. O passo a passo para criar seu primeiro ebook está logo abaixo. Anote e coloque a mão na massa!

Índice
  1. Defina sua persona
  2. Defina o tema do ebook
  3. Organize e estruture os tópicos do livro
  4. Ilustre seu ebook com fotos
  5. Escolha o formato do seu ebook (PDF ou Epub)
  6. Dedique-se à formatação
  7. Registre a sua obra
  8. Escolha uma plataforma de distribuição
  9. Tenha cuidado com a ortografia
  10. Defina o preço do seu produto
  11. Escolha a plataforma de distribuição
  12. Divulgue seu ebook

1. Quem é a sua persona?

Primeiro de tudo: para quem você quer vender seu ebook? Pode passar pela sua cabeça: “bom, para o máximo de pessoas possíveis”. Mas quem tenta vender para todo mundo corre o risco de vender para ninguém.

Como isso é exatamente o que queremos que não aconteça, é preciso saber para quem vender e entender quando vender. Para guiar esse passo é que existe a persona.

Persona é a representação semi-fictícia do cliente ideal. É baseada em informações reais de comportamento do público, ou seja, nada de vender a base de “achismos”.

Logo, é quem guiará toda a pesquisa, produção e divulgação do ebook.

Assim como uma pessoa de verdade, sua persona deve ter nome, idade, história de vida, motivações, sonhos, desafios, objetivos e suas maiores dores. Ainda em dúvida sobre como construir sua persona? Vamos construir um exemplo.

Imagine que você está fazendo um ebook com receitas de cupcakes para vender. Suponha que você já tem um site com visitas e uma página com fãs no Facebook. Utilizando dados do Insights e Google Analytics, podemos traçar o perfil do potencial comprador.

Maria Luiza, 40 anos, mora em São Paulo e trabalha como assistente administrativo. Maria é casada e têm dois filhos, de 4 e 7 anos respectivamente. Ela adora cozinhar, principalmente com seus filhos. Para complementar a renda, ela faz doces e salgados para vender no trabalho, mas sente que as vendas estão paradas. Ela também deseja aprender novas receitas, mas por conta da sua renda, não deseja investir em cursos caros.

Esse é só o começo da construção da persona. Mas já podemos ter uma ideia do que abordar no ebook.

Se você não possui uma audiência, precisa começar a construir uma. Aposte em grupos nas redes sociais, observe seus concorrentes com cuidado e faça parte de comunidades que se interessam pelo mesmo assunto do seu futuro ebook.

Tudo isso ajudará a criar um ebook mais certeiro possível e divulgá-lo para as pessoas com maiores chances de efetivar a compra.

2. Defina bem o tema do ebook

Essa é uma das etapas mais importantes do processo de criação de um livro, qualquer que seja ele, principalmente para quem quer ganhar dinheiro na internet com a comercialização do material.

Escolha sempre um tema com o qual você possui afinidade e tenha conhecimento profundo. Escolher um tema no qual você seja um especialista, é fundamental, pois você precisa transmitir credibilidade para seu leitor.

É muito importante também encontrar um nicho de mercado que tenha um tamanho suficiente para garantir um volume satisfatório de vendas. Para entender mais sobre o assunto, leia nosso post sobre como escolher um nicho para seu primeiro produto digital.

Escolhido o nicho, é hora de escolher qual tema será abordado no ebook. Como você deseja vendê-lo, é preciso ser certeiro nessa escolha. Afinal, o material do ebook precisa ser o mais completo possível.

Se você não tem noção sobre o assunto, pesquise seus potenciais concorrentes e as tendências no Google Trends.

Pensando na nossa persona acima, vamos pesquisar cupcakes no Google Trends para descobrir o que as pessoas estão pesquisando sobre.

criar ebook cupcakes

No Trends, você pode ver dois resultados principais: Assuntos relacionados, que mostra assuntos que as pessoas que pesquisam por cupcake se interessam, e Consultas relacionadas, que mostra o que as pessoas pesquisam quando procuram por cupcakes.

Você pode filtrar de duas formas, por Principais e Em ascensão, sendo o último ótimo para datas sazonais (feriados e datas comemorativas). Aproveite para aprender mais sobre o Google Trends neste post, que é uma ótima ferramenta para produtos digitais.

3. Organize e estruture os tópicos do livro

Decida quais são os principais tópicos dentro do tema que você escolheu. Faça um esboço

sobre cada um deles e organize os capítulos de forma a dar compreensão ao seu texto.

É importante fundamentar suas ideias, por isso faça uma boa pesquisa na internet sobre o que já foi escrito e o que há de mais novo na discussão do tema sobre o qual você quer falar.

Pesquise os assuntos sobre os quais o seu cliente se importa, e a partir deles defina seu conteúdo.

Ferramentas de pesquisas de palavras chave, como o Google Keyword Planner, podem ajudar bastante na seleção dos tópicos. Elas ajudam você a entender os interesses do seu público alvo, assim você conseguirá organizar seu conteúdo com mais eficiência.

Pesquisando cupcakes no Keyword Planner, esses foram os primeiros resultados:

criar ebook

Lembrando que ali é só uma pequena parte. Você ainda pode fazer download de toda a lista de ideias, que irá vir em um arquivo de Excel.

Com base nisso, você já pode definir não só tema, mas também os tópicos que serão desmembrados no ebook!

Quer conhecer algumas dicas de tema e formato para o seu primeiro ebook? Então não deixe de conferir as sugestões que reunimos na Comunidade Sparkle. É só clicar no link abaixo!

QUERO ESCREVER O MEU PRIMEIRO EBOOK!

4. Ilustre seu ebook com fotos

O uso de imagens favorece a leitura e deixa o ebook mais interessante. Você tem duas opções de utilizar fotos no seu livro digital, sem ter um custo alto.

A primeira é optar pelo uso de imagens de seu arquivo pessoal, o que não lhe renderá problemas com direitos autorais.

A segunda hipótese, é partir para os bancos de imagens. Na internet, há inúmeros bancos de imagens disponíveis, e vários deles têm preços acessíveis, sendo que alguns são gratuitos. Alguns sites onde achar boas imagens para seu ebook:

  • ShutterStock: site de buscas que reúne milhares de fotos de uso royalty free a preços acessíveis para ilustrar seu ebook
  • Public Domain Photos: oferece mais de 5.000 fotos e 8.000 ilustrações para uso gratuito
  • Free Digital Photos: oferece também um plano pago, para quem precisa de imagens em alta resolução
  • Every Stock Photo: reúne mais de cinco milhões de fotos obtidas em diversos bancos de imagens

5. Escolha o formato do seu ebook (PDF ou Epub)

A principal diferença entre os dois formatos diz respeito à adaptação dos textos à tela do leitor.

Um ebook com o formato Epub é reflowable, ou seja, oferece a possibilidade de adaptação do texto e tamanho da fonte automaticamente à área de visualização disponível.

Aqueles disponibilizados em PDF, no entanto, mantêm sempre o mesmo formato da versão impressa, seja qual for a área de exibição.

Funcionalidades dos arquivos Epub:

  • Possibilitam o redimensionamento de textos e a alteração da fonte;
  • Permitem a busca por palavra e a inserção de destaques;
  • É possível mudar de página a partir do toque;
  • Ideais para ebooks mais simples, sem muitas imagens

Funcionalidades dos arquivos PDF:

  • Reproduzem com exatidão o modelo da página impressa;
  • Permite ampliar ou reduzir a página, para melhor visualização do conteúdo;
  • A barra de navegação pode ser utilizada para folhear as páginas;
  • Ideais para ebook mais complexos, em que o número de imagens é significativo e o formato é mais complexo;

6. Dedique-se à formatação

A diagramação e editoração de ebook farão diferença. Além de estar bem escrito, seu livro precisa ter um bom acabamento, o que dará um ar mais profissional à obra.

Como a intenção é ganhar dinheiro com o livro, e caso você não domine ferramenta de formatação e diagramação, analise a possibilidade de contratar um profissional para executar a tarefa.

Com relação às despesas com a diagramação de um livro comum, os custos com um ebook serão bem menores. Uma boa apresentação vai elevar a imagem do seu livro. Você encontrará bons profissionais freelancers em sites como o odesk.com ou o workana.com.

Porém, é perfeitamente possível diagramar um ebook sem ser um profissional ou contratar um. Continue lendo que abaixo você verá uma lista de ferramentas para diagramar seu ebook.

7. Registre a sua obra

Se a intenção é comercializar o seu ebook, é importante registrar o trabalho na Biblioteca Nacional.

Assim você terá o ISBN, sistema de identificação que inclui os dados de autoria, e ficará mais seguro com relação aos direitos autorais. As informações para o registro podem ser obtidas no site oficial da Biblioteca Nacional, no link http://www.bn.br/.

8. Escolha uma plataforma de distribuição

Uma vez que seu livro esteja pronto, chegou a hora de definir:

  • Como entregar meu ebook após a venda?
  • Como receber pagamentos pela internet?
  • Como garantir a segurança do meu ebook na internet?

Para resolver estas questões, o ideal é escolher uma plataforma de distribuição de produtos digitais, como a Hotmart por exemplo.

A plataforma deve prover todas as ferramentas e infraestrutura para que você não tenha que se preocupar com todos os pequenos detalhes do processo de venda.

Se estiver em dúvidas, converse com os melhores info empreendedores e pergunte a eles qual a plataforma de distribuição eles usam.9. Tenha cuidado com a ortografia

Ótimo! Você terminou de criar seu primeiro ebook, agora tenha a preocupação de fazer uma revisão cuidadosa do texto.

Se for preciso, contrate um editor, para verificar se há erros gramaticais. Para que sua obra ganhe credibilidade e tenha uma repercussão positiva, é fundamental que ela esteja bem escrita, que suas ideias sejam compreensíveis e que o português esteja correto.

10. Defina o preço do seu produto

Conforme nós falamos no início do texto, o ebook serve para os diferentes estágios do seu funil de venda e pode, inclusive, ser seu produto principal.

Geralmente, um ebook usado para a atração de leads, também conhecido como “isca digital”, é distribuído gratuitamente, em troca das informações de contato de quem faz o download.

Por motivos óbvios, essa estratégia não tem retorno financeiro imediato. Você precisará nutrir um relacionamento com esses usuários, se quiser convencê-los a fazer a compra. Apesar disso, esse modelo tem mostrado excelentes resultados para os empreendedores que desejam ter um negócio de recorrência.

No caso do seu ebook ser o seu produto principal, o preço dele dependerá do valor que você entrega para a sua audiência. Na maioria dos casos, os preços variam entre R$47 e R$97. Se seu conteúdo é de alto valor agregado, equivalente a um curso sobre um assunto, sinta-se à vontade para colocar um valor acima do que é cobrado no mercado.

11. Escolha a plataforma de distribuição

Uma vez que seu livro esteja pronto, chegou a hora de definir:

Como entregar meu ebook após a venda?

Como receber pagamentos pela internet?

Como garantir que meu conteúdo não será replicado por terceiros?

Para resolver questões como essas, o ideal é escolher uma plataforma de distribuição de cursos online.

A plataforma escolhida deve prover todas as ferramentas e infraestrutura para que você não tenha que se preocupar com todos os detalhes do processo de venda, e possa focar na criação de um produto de qualidade.

Se estiver em dúvidas, entre em contato com outros infoprodutores e pergunte a eles qual o serviço que eles usam/recomendam.

A Hotmart, por exemplo, é uma plataforma segura e gratuita de distribuição de produtos digitais:

12. Divulgue seu ebook

Monte estratégias para difundir seu trabalho. Lembre-se de privilegiar os canais nos quais sua audiência está. Dicas para dar publicidade ao ebook

Redes sociais

Divulgue seu trabalho no Facebook, Instagram, Youtube e qualquer outra rede social que seu público-alvo faça uso. Não se esqueça de deixar o CTA claro para que seus seguidores baixem ou adquiram seu ebook.

Parcerias

Entre em contato com sites que disponibilizam conteúdo relacionado ao tema do seu ebook e ofereça artigos para publicação, conhecidos também como guest posts. Essa estratégia também é boa para fortalecer seu domínio, o que é bom para futuros lançamentos.

Blog

Crie um blog sobre o tema do seu ebook, para montar uma rede de contatos com interessados no tema, e utilize a ferramenta para comercializar seu livro.

Programa de Afiliados

Por meio de programas de Afiliados, você pode oferecer uma comissão a qualquer pessoa que vender seu ebook, e ainda definir qual o valor dessa comissão.

Email marketing

Construa uma lista de emails de pessoas interessadas em seu conteúdo. A partir daí, você poderá se comunicar com seu público diretamente e promover seu ebook.

Landing page

A landing page é ideal para dar destaque para seu conteúdo e facilitar a vida dos usuários que desejam baixar seu material. Mas não se preocupe, pois hoje existem várias ferramentas gratuitas para a criação de landing pages para pessoas que não têm conhecimentos de design ou programação.

Links patrocinados

Se você ainda não tem tráfego relevante no seu blog, sugerimos utilizar links patrocinados para dar visibilidade ao seu ebook. Essa técnica consiste, basicamente, em pagar a rede de pesquisa de buscadores, como o Google, para exibir anúncios que direcionam para sua landing page. Aproveite para ler nosso post sobre publicidade paga.

BÔNUS: Ferramentas para criar um ebook

Com o conteúdo pronto e revisado, é hora de diagramar o ebook. Após essa etapa, ele estará pronto de vez para ser lançado no mercado!

Confira três ferramentas que irão dar a cara profissional que seu produto precisa e merece ter:

Canva

Canva é uma ferramenta de design disponível na versão web, iOS e Android. O grande destaque fica pelos templates pré-definidos, inclusive para ebooks nos mais diversos tamanhos, facilitando e muito o processo de diagramação.

Alguns recursos do Canva são:

  • Milhares de imagens gratuitas e pagas do seu banco de imagens;
  • Design de capa de capa e páginas pré-definidas;
  • Formas, ilustrações e ícones gratuitos;
  • Fontes e formatos de textos diferentes.

Adobe Illustrator

O Adobe Illustrator faz parte do Pacote Adobe e é a ferramenta mais utilizada por designers profissionais. Se você não está familiarizado com a ferramenta, procure por tutoriais antes.

O Illustrator é o programa mais avançado para criação de ebooks, com elementos gráficos profissionais. Mas, é uma ferramenta paga, com planos a partir de US$ 19,99 por mês, mas com um período de 30 dias gratuitos.

PowerPoint

Por fim, você pode utilizar o PowerPoint para fazer seu ebook. Com essa ferramenta, você pode baixar templates ou construir o seu de forma simples. Lembrando que usuários Windows possuem o PowerPoint no Pacote Office.

Para facilitar ainda mais seu trabalho, você pode baixar 4 templates prontos para ebook em PowerPoint. Além disso, você terá um guia para criar seu ebook na ferramenta. Ou seja, seu ebook estará pronto em pouco tempo!

——————–

Precisa de ajuda para começar ou escalar as vendas do seu produto?
Entre em contato pelo 11 96495-9980 e converse com a nossa equipe sobre como criar e escalar as vendas do seu produto digital e negócio.

Se preferir envie nos envie uma mensagem por esse formulário de contato no link abaixo:
https://samadhidigital.com.br/contato/

Como escolher as melhores Palavras-chave do canal do YouTube em 2023

O que são as palavras-chave do canal do YouTube?

As palavras-chave de um canal são termos que fornecem informações e contexto sobre seu canal.

Isso significa que elas ajudam o YouTube a entender o tipo de conteúdo que você produz e quem é seu público-alvo. Otimizar seu canal para determinadas palavras-chave também pode aumentar a visibilidade dele, sendo parte das técnicas de SEO para YouTube.

Por que as palavras-chave do canal são importantes?

O YouTube usa palavras-chave do canal, sua descrição do canal e os tipos de vídeos que você produz para descobrir o tema e a categoria geral do seu canal.

Channel topic and category

Quando você otimiza seu canal para determinados termos da maneira certa, pode aumentar as classificações individuais do seu canal.

Na verdade, um estudo de fatores de classificação de SEO do YouTube descobriu que as palavras-chave de um canal têm uma correlação pequena, mas significativa, com classificações mais altas na página de resultados da plataforma de vídeos:

Correlate with rankings

Além disso, como as palavras-chave ajudam o YouTube a entender do que se trata seu perfil, elas podem ajudar você a classificar para as palavras-chave que seu público pesquisa no YouTube:

canal ranqueando para palavra-chave

Por último, mas não menos importante, o YouTube usa as palavras-chave do canal para decidir quais vídeos devem ser promovidos na coluna de vídeos sugeridos. Você deve ter notado que o YouTube tende a recomendar vídeos de canais relacionados ao seu nesta coluna:

relacionados

Isso não é coincidência.

Além de promover conteúdo relacionado ao vídeo que você está assistindo, o YouTube também sugere conteúdo de canais semelhantes ali.

É por isso que às vezes você notará o YouTube sugerindo um vídeo de um canal relacionado… mesmo que esse vídeo não seja tão relacionado ao que você está assistindo:

canais relacionados

Boas práticas para escolher palavras-chave para o seu canal

1. Liste palavras-chave de canal em potencial

O primeiro passo é identificar palavras e frases que descrevem seu canal. Elas devem ser uma mistura de termos que você acredita que descrevem seu canal e também algumas palavras-chave populares que você encontrar em sua pesquisa de palavras-chave.

Por exemplo, digamos que você tenha um novo canal sobre culinária italiana:

Você provavelmente selecionaria palavras-chave de canal como:

Channel keywords

Em seguida, você deveria adicionar algumas palavras-chave populares que as pessoas usam para encontrar o tipo de conteúdo que você cria, como:

Then add popular keywords

Infelizmente, nem sempre é fácil de usar o campo de palavra-chave do canal do YouTube – uma vírgula errada e você cortará o termo ao meio:

editar as palavras-chave do canal pode ser difícil

Para facilitar a edição, é melhor listar suas palavras-chave em potencial em um Google Doc:

palavras-chave de canal em um Google Doc

2. Use aproximadamente 7-10 palavras-chave

Aborde os temas que você explora, mas sem exagerar.

Se você usar muitas palavras-chave, diluirá a importância de cada uma (assim como com as tags de vídeo).

Veja um exemplo:

palavras-chave demais

Será difícil entender o tema e a categoria geral desse canal usando essas tags. Para começar, elas não são muito descritivas. E há palavras-chave demais.

É por isso que você deve manter de 5 a 7 palavras-chave (o que na maioria dos casos são aproximadamente 50 a 75 caracteres).

O estudo que mencionamos anteriormente descobriu que 50 caracteres é o “tamanho ideal” para palavras-chave de canais.

Depois de ultrapassar 50 caracteres, você começa a ter retornos decrescentes:

Diminishing returns

3. Copie palavras-chave do canal do concorrente

Se você está travado ou quer apenas algumas ideias de palavras-chave, confira as palavras usadas nos canais de seus concorrentes.

Para encontrá-las, basta acessar a guia “Sobre” de um canal.

tab sobre

Clique com o botão direito e “Exibir código fonte”:

Exibir código fonte

Por fim, pesquise na página por “keywords”. Esta lista de palavras-chave são as palavras-chave do canal:

palavras-chave do canal

Você também pode usar as extensões TubeBuddy ou VidIQ Chrome. Essas extensões são úteis porque você pode ver as palavras-chave do canal sem precisar pesquisar um monte de código:

Channel keywords via tools

4. Adicione as palavras-chave do seu canal

Por fim, faça a inserção das palavras-chave selecionadas no seu canal.

Para fazer isso, clique no botão “Canal” na seção Configurações do seu YouTube Studio:

seção canal

Em seguida, copie e cole as palavras-chave do seu Google Doc no campo:

campo de palavras-chave

Precisa de ajuda para começar ou crescer seu canal no YouTube?
Entre em contato pelo 11 96495-9980 e converse com a nossa equipe hoje mesmo. Se preferir envie nos envie uma mensagem por esse formulário de contato no link abaixo:
https://samadhidigital.com.br/contato/

15 dicas inteligentes de como ganhar inscritos no YouTube em 2024

Neste post, você aprenderá como conseguir mais inscritos para o seu canal do YouTube. Vamos abordar as seguintes estratégias:

  1. Crie playlists que gerem valor para o usuário
  2. Publique vídeos longos
  3. Promova outros vídeos na tela final
  4. Coloque uma marca d’água
  5. Foque na qualidade do vídeo
  6. Responda a todos os comentários
  7. Escreva uma descrição informativa para o canal
  8. Use os vídeos mais populares para atrair mais pessoas
  9. Crie um ícone para o canal
  10. Crie um slogan
  11. Curta os comentários com “Amei”
  12. Crie um trailer para o canal
  13. Pense no tempo de exibição
  14. Incorpore seus vídeos em posts do blog
  15. Finalize os vídeos com uma chamada para ação
  16. Promova seu canal
  17. Otimize a página do seu canal
  18. Bônus 1: aposte nas redes sociais
  19. Bônus 2: inclua um link para inscrição na arte do seu canal

1. Crie playlists que gerem valor para o usuário

Playlists reúnem diversos vídeos do canal em um único lugar e, geralmente, são organizadas por tema e nomeadas dessa forma.

Power playlists

No entanto, para fazer as pessoas terem vontade de clicar nas playlists e se inscreverem no seu canal, é importante dar nomes atraentes para suas listas, que gerem algum valor para o usuário.

como ganhar inscritos no youtube - exemplo de playlist

2. Publique vídeos longos

Há alguns anos, a Backlinko fez um gigantesco estudo sobre os fatores de classificação do YouTube, em que foram analisados 1,3 milhão de vídeos.

como ganhar inscritos no youtube - estudo backlinko

No levantamento, foram identificados 11 fatores que podem impactar na classificação do vídeo no YouTube.

E um dado surpreende: vídeos mais longos têm uma classificação melhor nos resultados de pesquisa do YouTube:

Longer videos tend to rank better in YouTube

3. Promova outros vídeos na tela final

Quanto mais vídeos do seu canal alguém assistir, maior a probabilidade de essa pessoa se inscrever.

A questão é: como você faz para que elas assistam 2, 5 ou até 10 vídeos?

Uma das melhores formas para engajar o usuário e mantê-lo no seu canal é promover outros vídeos na tela final:

Backlinko end screen – Next video

No caso desse canal — que pertence a Brian Dean, fundador da Backlinko — o vídeo sugerido gerou mais visualizações e inscritos para o canal:

como ganhar inscritos no youtube - gráfico com número de inscritos

Para fazer isso, adicione 10 segundos no final de seus vídeos e crie um layout para inserir a sugestão.

Veja como é a tela final dos vídeos do canal de Brian Dean sem edições:

Backlinko – End Screen template

Em seguida, use o editor de tela final do YouTube para adicionar um link para um vídeo específico:

como ganhar inscritos no youtube - editor de tela final do youtube

4. Coloque uma marca d’água

No YouTube, você pode adicionar uma marca d’água aos seus vídeos.

como ganhar inscritos no youtube - exemplo marca d'água

Essa marca d’água permite que os espectadores se inscrevam no seu canal sem deixar o vídeo.

como ganhar inscritos no youtube - exemplo de botão inscrever-se no vídeo

Infelizmente, em muitos casos, a marca d’água é completamente ignorada pelos usuários.

Por exemplo: o Brian Dean utilizada a seguinte marca d’água em todos os seus vídeos:

como ganhar inscritos no youtube - marca d'água antiga canal brian dean

Mas ela não gerou resultados. Então, ele mudou para algo mais direto e criou uma marca d’água que imitava uma botão de “inscreva-se”:

como ganhar inscritos no youtube - nova marca d'água canal brian dean

A nova marca d’água gerou um aumento de 70% no número de inscritos no canal:

como ganhar inscritos no youtube - aumento no número de inscritos canal brian dean

5. Foque na qualidade do vídeo

Muitas vezes, quem começa a produzir conteúdo para o YouTube ouve que, mais do que tudo, é preciso publicar com frequência regularidade.

No entanto, isso não é totalmente verdade. Não basta ter uma programação consistente de novos vídeos se eles não têm a qualidade necessária para engajar e encantar os espectadores.

Para ganhar novos inscritos, é importante focar, sobretudo, na qualidade dos vídeos. Se você conseguir publicar com frequência sem que isso prejudique a qualidade do seu conteúdo, melhor ainda.

6. Responda a todos os comentários

Dados internos do YouTube mostram uma correlação direta entre responder a comentários e o número de assinante assinantes:

“Quando os criadores dedicam seu tempo para interagir com a comunidade, isso pode incentivar a participação do público e, em última análise, resultar em uma base de fãs maior.”

E por que isso acontece?

Simplesmente porque a maioria dos YouTubers nunca responde aos comentários que recebe em seu canal.

como ganhar inscritos no youtube - exemplo de resposta a comentário

É muito importante responder ao maior número de comentários possível, especialmente logo depois de publicar um novo vídeo.

7. Escreva uma descrição informativa para o canal

Muitos criadores não dão a devida atenção à descrição do seu canal. Muitas delas são muito curtas e pouco informativas:

como ganhar inscritos no youtube - exemplo descrição curta

No entanto, é preciso se colocar no lugar do usuário que pretende se inscrever no canal e realmente informá-lo sobre quem você é e o conteúdo que você produz.

como ganhar inscritos no youtube - exemplo descrição completa

A diferença é bastante perceptível. A descrição do canal Buenas Ideais deixa claro quem o apresenta, o assunto que o canal trata e os dias e horários em que os vídeos são publicados.

Confira um template que você pode usar para escrever sua própria descrição do canal:

YouTube description template

Dica: utilize suas principais palavras-chave na descrição. Isso pode ajudar seu canal a ter uma classificação melhor na pesquisa do YouTube.

como ganhar inscritos no youtube - exemplo descrição com palavrras-chave

8. Use os vídeos mais populares para atrair mais pessoas

Seus vídeos mais populares podem servir como “isca” para ganhar novos inscritos. O passo a passo é simples:

Primeiro, acesse o YouTube Studio, clique em “Estatísticas” e em “Inscritos”. Abaixo, clique em “Ver mais”.

como ganhar inscritos no youtube - descobrindo os vídeos mais populares

Em seguida, identifique o vídeo que trouxe mais inscritos:

YouTube analytics – Subscribers – Top video

Mas por que isso é importante?

Seu vídeo “isca” já provou ser bom o suficiente para trazer novos inscritos para o seu canal.

Portanto, se você conseguir levá-lo a mais pessoas, maiores são as chances que mais usuários se inscrevam para receber seus outros conteúdos.

Existem três formas para divulgar sua isca:

  • Colocar o vídeo na tela final.
  • Criar uma playlist que comece com esse vídeo.
  • Promovê-lo em um cards de informação em outros vídeos.

Você também pode utilizá-lo como o trailer do seu canal.

9. Crie um ícone para o canal

O ícone do canal aparece em praticamente todos os lugares do YouTube.

Esse ícone é como uma thumbnail personalizada para todo o seu canal. Por isso é muito importante criar um ícone personalizado.

Se você é a imagem da sua marca, utilize um foto sua em primeiro plano:

como ganhar inscritos no youtube - exemplo ícone pessoal

Se o canal é para um empresa, use uma versão da sua logo:

como ganhar inscritos no youtube - exemplo ícone empresa

10. Crie um slogan

Pode parecer algo ultrapassado, mas criar um slogan para o seu canal é importante para fixar sua mensagem. 

Para criá-lo, em primeiro lugar, identifique o diferencial do seu canal. É fundamental que seja algo que o torne único e diferente dos outros.

Uma vez que seu slogan foi definido, use-o onde for conveniente, como nas artes e no trailer do seu canal.

11. Curta os comentários com “Amei”

“Amar” comentários é uma opção disponível para os criadores no YouTube e que aparecem em destaque para os usuários do site:

como ganha inscritos no youtube - exemplo de comentário com amei

Mas não se trata simplesmente de algo bonitinho: quando você curte um comentário com “amei”, o usuário recebe uma notificação do YouTube e, dependendo da configuração de conta, até um e-mail:

como ganha inscritos no youtube - notificação de comentário curtido

De acordo com os dados do YouTube:

“(…) os espectadores que receberam um “amei” em um comentário têm três vezes mais chances de clicar nessa notificação (do que com outros tipos de notificação), podendo levar mais espectadores para o seu canal.”

Portanto, sempre que alguém deixar um comentário positivo em um de seus vídeos, deixe um “amei”.

Além de enviar um sinal para a comunidade, a notificação vai trazê-los de volta para o vídeo, o que aumenta possibilidade de eles se inscreverem no seu canal.

12. Crie um trailer para o canal

Você pode usar qualquer vídeo do seu canal como trailer, mas criar um conteúdo específico para isso pode ajudar a obter mais inscritos.

Ao fazê-lo, considere estas três dicas:

  1. Comece com o seu slogan (lembre-se da dica nº 10);
  2. Tente manter o vídeo com 60 segundos ou menos. Dados do YouTube mostram que trailers mais curtos convertem melhor:
  3. Mostre o que você tem de melhor. Seu trailer é uma ótima oportunidade para promover seus melhores conteúdos. Por isso, destaque-os durante o vídeo. Dessa forma, os espectadores podem ter uma ideia do tipo de conteúdo que podem encontrar no seu canal.

13. Pense no tempo de exibição

Sim, o tempo de exibição é um dos fatores de classificação mais importantes.

E não apenas pensando em otimização para YouTube.

Vídeos tempo de exibição mais alto são mostrados com mais frequência na página inicial do YouTube e na barra lateral de vídeos sugeridos.

É por isso que o YouTube afirma que:

“Quanto mais tempo você manter as pessoas no YouTube por causa do seu conteúdo, mais ele aparecerá para outros usuários”.

Questão é: como você maximizar essa métrica?

Lance mão das chamadas interrupções de padrão. Elas tornam seus vídeos mais dinâmicos e mantêm as pessoas engajadas com o conteúdo.

As interrupções podem ser a inclusão de imagens na tela, cortes, mudanças de câmera/ângulo e inserts (como aqueles vídeos que incluem cenas rápidas de filmes ou séries, geralmente para fazer uma piada). 

14. Incorpore seus vídeos em posts do blog

O blog é uma fonte muitas vezes inexplorada para obter visualizações e inscritos.

Afinal, se alguém está lendo um texto que você escreveu, significa que essa pessoa se interessa pelo conteúdo que você produz.

Ou seja, ela tem grandes chances de inscrever no seu canal do YouTube.

É por isso que você deve incorporar vídeos nos seus posts do blog. Sempre que produzir um texto em que faça sentido inserir algum conteúdo do seu canal, não hesite em fazê-lo.

Essa é uma forma de levar seus vídeos a mais pessoas, mostrando o conteúdo para usuários que podem muito bem se inscrever no seu canal.

15. Finalize os vídeos com uma chamada para ação (CTA)

Quando um pessoa chega ao final de um vídeo, elas geralmente pensam: “o que vou ver depois?”.

Neste momento, se você não intervir, o mais provável é que esse usuário vá parar em outro canal.

Qual é a solução? Adicione uma chamada para ação (CTA) no final dos seus vídeos. Não tenha medo de dizer às pessoas o que fazer — seja se inscrever no seu canal, acionar as notificações ou conferir um outro vídeo específico.

16. Promova seu canal

Suas estratégias não podem ser isoladas umas das outras. Sempre que for criar um post para o seu blog, um episódio para seu podcast ou um stories no Instagram, pense: “como posso usar esse conteúdo para atrair mais pessoas para o meu canal?”.

Por exemplo: você pode incluir um link ou um convite para a pessoa se inscrever no seu canal nos conteúdos em outras redes:

como ganhar inscritos no youtube - exemplo de promoção do canal em outras redes

17. Otimize a página do seu canal

Quando alguém chega à página do seu canal, duas coisas podem acontecer: a pessoa abandona a página ou resolve assistir a mais vídeos (e se inscreve). Tudo vai depender da forma como você a organiza.

Não existe uma fórmula pronta para organizar a página do seu canal; isso pode ser feito de várias formas. Abaixo, trazemos um template que é utilizado por muitos YouTubers:

Top YouTube users template

Bônus 1: redes sociais

Como vimos, é importante promover seus vídeos nas suas redes sociais. No entanto, é preciso fazer isso da maneira certa.

Isso porque Facebook, LinkedIn e outras redes sociais não querem que os usuários abandonem suas plataformas. Ou seja, se você simplesmente colocar o link do YouTube no seu feed, provavelmente o algoritmo não dará destaque para o seu conteúdo. 

Então, o que fazer?

A melhor forma para evitar que isso aconteça é subir pequenas prévias do vídeo nativamente em cada rede social.

Isso permite que sua publicação não tenha problemas de alcance e, ao mesmo tempo, leva muitas pessoas para o seu canal.

Para fazer isso, separe um recorte de 30 a 90 segundos de um vídeo recente do YouTube e publique-o nas plataformas que você utiliza.

Como vimos, essas redes querem promover conteúdo nativo.

E os dados confirmam isso: postagens de vídeo nativo do Facebook obtêm até 10 vezes mais compartilhamentos do que posts com link para o YouTube.

Para que que as pessoas cheguem ao seu canal e possam ver o vídeo inteiro e se inscrever, coloque o link do conteúdo no primeiro comentário da publicação:

Muitos criadores não sabem, mas é possível criar links para sites externos na arte de capa do canal no YouTube.

Além dos botões para seus perfis em outras redes sociais, você também pode incluir um botão para que o usuário possa se inscrever no canal:

Para isso, você precisa fazer é criar um link para inscrição direta no canal:

como ganhar inscritos no youtube - criar link para inscrição direta no canal

Em seguida, acesse a “Personalização do canal”, clique na seção “Informações básicas” e adicione-o como um dos links do canal:

como ganhar inscritos no youtube - criando o link para inscrição direta

Agora é sua vez

Esperamos que este post tenha ajudado a mostrar como você pode ganhar mais inscritos no YouTube.

Não se esqueça de que, acima de tudo, seu conteúdo deve ter qualidade e entregar valor aos usuários. Afinal, não basta seguir todas essas dicas se, no final do vídeos, eles sentirem que não aprenderam nada de útil.

Este post foi originalmente publicado no blog da Backlinko.

Precisa de ajuda para crescer seu canal no YouTube?

Entre em contato com a nossa equipe no 11 96495-9980 e conheça estratégias para fazer o seu canal no YouTube decolar e ganhar mais inscritos qualificados em 2024.

 
 

Marketing para restaurantes: Como para divulgar seu negócio em 2023

Investir em marketing para restaurantes não é uma tarefa fácil.

Afinal, há uma vasta concorrência no segmento.

Para se destacar, é preciso contar com diversas estratégias e tornar o seu empreendimento bem-sucedido, inclusive no ambiente digital.

Por se tratar de um setor tradicional, muitos administradores encontram dificuldades em seu esforços de marketing, justamente por que é na web e não no offline que estão as melhores oportunidades e resultados.

No entanto, é preciso se adaptar.

Neste momento, há diversos negócios locais aumentando os seus ganhos com estratégias online.

No ramo alimentício, não é diferente.

Se, por um lado, os investimentos ainda engatinham para gerar novas oportunidades, essa baixa concorrência também exige saber que há um vasto universo a ser explorado.

E nele, certamente, os pioneiros se destacam.

Se você quer saber tudo sobre marketing para restaurantes e bares, tanto off quanto online, chegou ao lugar certo.

Neste artigo, vou explicar qual é a receita do sucesso para atrair um maior número de clientes.

Acompanhe a leitura!

Como fazer um plano de marketing de restaurantes

plano de marketing para restaurantes

Todo plano de marketing para restaurantes começa com a definição da estratégia.

É com ela que você pode executar, medir e avaliar a eficiência de suas ações.

Ou seja, conhecer profundamente os detalhes do negócio, assim como os pontos fortes e fracos, facilitando as tomadas de decisões.

O planejamento também é o responsável por delegar tarefas, antever problemas e fazer com que os processos sejam cumpridos dentro daquilo que se espera

E, é claro, possibilita a observação precisa para identificar o que funciona e o que deve ser descartado.

Dito isso, só resta saber como fazer um plano de marketing para restaurantes, certo?

Abaixo, confira um passo a passo para facilitar essa tarefa.

Passo 1 – Analisar o mercado

A análise do mercado consiste em uma avaliação 360º do negócio.

Nela, são considerados elementos internos (microambiente) e externos (macroambiente).

Ou seja, aponta-se as forças, fraquezas, oportunidades e ameaças.

Isso inclui os diferenciais competitivos, equipes, logística, componentes econômicos, concorrentes, fornecedores e muito mais.

Agora, vou falar mais especificamente de dois dos mais importantes.

Antes, cabe recomendar a leitura de outro artigo meu, este falando sobre a Análise SWOT, uma ferramenta que você precisa conhecer para cumprir este primeiro passo.

A concorrência

Observar as ações de marketing de restaurantes rivais é a melhor estratégia para começar.

Afinal, se existem pessoas que já realizaram testes, tiveram erros e acertos, por que você deveria arriscar seus investimentos, atuando no escuro, sem referências?

Uma prática muito comum no ambiente online é a avaliação de presença digital.

Afinal, todas as informações estão ao alcance de qualquer um com acesso à internet.

Aqui, você pode fazer algumas observações.

Seu concorrente não aparece no Google?

Ótimo! Então, temos uma oportunidade para ranquear por meio do SEO local.

Ele tem sucesso em promoções em redes sociais?

Essa pode ser uma ameaça ao seu negócio.

Em poucas palavras, você pode se beneficiar tanto na questão da inspiração, quanto para encontrar brechas para se destacar na web.

O cliente em potencial

No mundo do marketing online, chamamos o cliente ideal de persona.

Trata-se de um personagem fictício que representa a pessoa com quem você deve dialogar em suas ações de marketing.

No caso de restaurantes, normalmente, são aquelas que moram nas redondezas ou, quem sabe, turistas que visitam o local em ocasiões especiais.

Note que, para cada um deles, as suas ações serão diferentes.

Um post no Facebook, por exemplo, pode ser direcionado a residentes próximos ou visitantes ocasionais.

E isso é válido para qualquer peça de marketing, seja ela gráfica ou textual.

É por essa razão que ela é um dos mais importantes pontos do planejamento, pois norteia cada uma das ações que será estabelecida.

Passo 2 – Definir os objetivos

Seja qual for a sua intenção ao investir em marketing, definir os objetivos é um passo essencial.

Especialmente quando falamos de marketing na internet.

Isso porque uma das grandes forças da web é a possibilidade de medir seus esforços.

Hoje, tudo pode ser traduzido em dados.

Você sabe quantas pessoas visitaram uma página, clicaram em um link ou curtiram uma publicação, por exemplo.

E essa é uma imensa vantagem competitiva.

Outra atividade importante é o estabelecimento de prazo.

Uma campanha de marketing tem data de início e término.

Ao fim dela, você poderá concluir se os objetivos foram ou não concluídos, mantendo ações que alcançaram bons resultados e deixando de lado aquelas que fracassaram.

Os objetivos são variáveis, mas existem alguns exemplos como:

  • Posicionar-se como o melhor restaurante da região em um determinado nicho
  • Aumentar em 10% o número de clientes nos finais de semana
  • Fazer com que as pessoas passem a utilizar o sistema de delivery.

Passo 3 – O plano de marketing de restaurantes

Depois de estabelecidos alguns parâmetros, é hora de colocar o seu plano de marketing no papel.

Aqui, são decididas todas as ações, suas atribuições, responsáveis e prazos de realização.

Nesse caso, dê asas à sua criatividade.

Dependendo do objetivo, existem uma série de atividades que podem ser realizadas.

Por exemplo:

  • Modificações na identidade visual
  • Alterações no ambiente
  • Investimento em links patrocinados
  • Criação de artigos para o blog
  • Interações em redes sociais
  • Captação de leads
  • Fidelização de clientes via e-mail marketing
  • Posicionamento em plataformas como TripAdvisor e Yelp.

As opções são infinitas.

O importante mesmo é que você tenha as ações bem definidas e execute o plano conforme descrito.

Uma dica para esta etapa é usar a ferramenta 5W2H, que ajuda você a determinar as ações respondendo o que, por que, onde, quando, como, por quem e com qual custo.

23 Dicas Práticas de Marketing Para Restaurantes

dicas práticas para marketing de restaurantes

Agora que você já sabe como criar o seu plano para melhorar os resultados do negócio, preste atenção no que vem a seguir.

Trago nada menos do que 23 valiosas dicas para você se dedicar com sucesso ao marketing para restaurantes.

Pronto para começar?

1. Ofereça um site funcional e elegante

O seu website, muitas vezes, é o primeiro ponto de contato com os seus clientes.

Eles podem encontrá-lo por meio do Google, redes sociais ou outros canais digitais.

Portanto, um design amigável, com bons processos de navegação e intuitivo é essencial.

2. Invista no marketing de relacionamento

Comida é coisa séria.

Por conta disso, o marketing de relacionamento é uma das ações mais importantes em serviços de restaurantes.

Tais estratégias podem ser aplicadas tanto pessoalmente, quanto na web, por meio dos canais digitais.

3. Aposte no marketing de indicação

Quando falamos sobre alimentos, as pessoas são exigentes.

Portanto, é muito mais fácil elas confiarem em outros consumidores do que em anúncios, por exemplo.

O marketing de indicação é uma saída para esse problema.

Ele consiste em incentivar as recomendações por parte de pessoas que já frequentaram o estabelecimento.

4. Promova seu restaurante nas mídias sociais

Hoje em dia, quase todo mundo usa redes sociais.

Esses pontos de interação online são fundamentais se você deseja se aproximar de seus clientes.

Por isso, a presença digital em canais como Facebook, Twitter e YouTube pode fazer toda a diferença.

Nesse sentido, mídias voltadas ao apelo visual, como Pinterest e Instagram, também são boas pedidas.

5. Capriche nas fotos do restaurante

fotos boas na estratégia de marketing de restaurantes

No tópico anterior, eu citei a importância do apelo visual em restaurantes.

Boas imagens são verdadeiros gatilhos mentais nesse segmento.

Então, vale a pena investir em fotos profissionais para atrair pessoas para o seu negócio.

6. Tenha o cardápio no site

Não há nada mais irritante para um cliente do que ter que ligar para o restaurante para saber informações do menu.

E você não quer perder oportunidades por isso, não é mesmo?

Em vez de dar essa mancada, deixe uma cópia do cardápio em seu site e facilite o processo.

7. Produza conteúdo em um blog

O marketing de conteúdo é um dos pilares da comunicação digital hoje em dia.

Artigos para blogs, por exemplo, são responsáveis por gerar tráfego constante para suas páginas.

Essa é uma excelente ideia para fazer com que desconhecidos o encontrem na web e se tornem clientes.

8. Use o site para promover conteúdos dos clientes

O conteúdo gerado pelo usuário (User Generated Content ou UGC) traz consigo uma carga generosa de credibilidade.

As pessoas confiam umas nas outras.

Então, quando alguém fizer uma postagem a respeito de seu restaurante, a compartilhe para o mundo.

E você colhe os louros disso.

9. Apresente a equipe de trabalho no site e redes sociais

Vivemos uma nova era no mundo dos negócios.

Hoje em dia, as pessoas querem saber quem são os colaboradores de seus locais favoritos.

Portanto, apresentá-los por meio de seus canais digitais passa uma boa impressão e pode estimular um ganho de produtividade por parte dos funcionários.

10. Garanta sua presença em redes de localização e avaliação

A geolocalização está presente em diversos recursos, como GPSs, aplicativos e outras ferramentas.

Por isso, é preciso garantir que o seu restaurante ou bar esteja em todas elas, já que as recomendações são realizadas mediante à proximidade.

11. Dedique atenção à identidade visual nas comunicações

Apostar na identidade visual de seus materiais de comunicação é uma ação necessária.

Utilizando elementos de branding, você pode passar uma boa impressão antes, durante e depois da prestação de serviço.

12. Crie um programa de fidelidade

É muito mais barato fidelizar um cliente do que conquistar novos.

Aumentar a taxa de retorno é algo que realmente faz toda a diferença no ramo de restaurantes.

Nesse sentido, um programas de fidelidade pode ser um poderoso aliado.

13. Trabalhe com cupons de descontos para os clientes

Cupons de desconto geram uma sensação de urgência nos consumidores.

Eles têm prazo de validade, o que estimula o consumo imediato.

No marketing para restaurantes, distribuí-los em datas para as quais você deseja a lotação máxima é uma ótima ideia.

14. Participe de sites de compras coletivas

Em uma linha semelhante, os sites de compras coletivas, como Groupon e Peixe Urbano, são ferramentas valiosas.

Todos os dias, milhares de pessoas recebem ofertas por meio de canais de comunicação dessas ferramentas.

Pode ser um tiro certeiro para aumentar as vendas do restaurante.

15. Tenha delivery de pedidos

delivery de pedidos de restaurantes

O consumidor moderno está acostumado à comodidade.

Nesse contexto, oferecer a entrega de pedidos pode aumentar gradualmente as suas vendas.

Aplicativos como iFood e Rappi permitem a inscrição com apenas alguns cliques, então, não perca tempo e comece a atender solicitações do delivery.

16. Ofereça a possibilidade de reservas online

Uma das piores impressões que um cliente pode ter é chegar ao local e ter que esperar algumas horas ou, pior, dar de cara com uma placa de “lotado”.

E o mais chato disso tudo é que boa parte deles não volta mais ao local e ainda sai dali com uma imagem bem ruim, que não raro é compartilhada em um post em rede social.

Por isso, implementar a funcionalidade de reserva por meio do site é um ponto crucial.

17. Segmente os clientes com a geolocalização

A geolocalização permite que anúncios em plataformas de publicidade online como Google Ads e Facebook Ads atinjam somente pessoas que estejam por perto.

Ao segmentar o público por localidade, você garante que seus anúncios atinjam somente pessoas que realmente podem visitar o seu estabelecimento.

18. Tenha uma conta no Google Meu Negócio

O Google Meu Negócio é a ferramenta de estratégia local do maior mecanismo de buscas do mundo.

Assim, quando alguém buscar pelo seu restaurante, terá informações como telefone, endereço e opinião de usuários em seus resultados.

Seria um erro gravíssimo não ter o seu estabelecimento lá.

19. Organize festivais e eventos

A organização de eventos é ótima para atrair muitas pessoas em um curto período de tempo.

Além disso, esse tipo de iniciativa pode ser responsável por criar uma boa impressão junto ao público.

20. Projete produtos com a sua marca

Não é porque o seu restaurante é focado em self-service, por exemplo, que você não pode criar seus próprios produtos.

Essa é uma ótima tática para que as pessoas sempre se lembrem da sua marca.

21. Anuncie na sua região

Na web, tem muitas oportunidades para divulgar seu estabelecimento.

Mas você pode ir além.

A mídia tradicional pode ser uma grande aliada nas estratégias de marketing para restaurantes, sabia?

Flyers, outdoors, banners e até mesmo anúncios em jornais, rádio e TV locais se apresentam como soluções alternativas.

22. Produza materiais para envio à mídia

As relações públicas (RP) precisam estar em dia para que suas campanhas atinjam seu potencial máximo.

Assim, informes levados à mídia devem ser criados com frequência, especialmente em ocasiões especiais.

23. Ofereça o restaurante para profissionais e empresas de eventos

Outra opção muito interessante é a de fechamento do local para eventos fechados.

Além do aluguel, você pode oferecer o buffet e aumentar ainda mais os seus ganhos.

Conclusão

Então, o que achou de todas essas dicas?

Neste artigo, você aprendeu tudo sobre o marketing para restaurantes e bares.

No início, viu como elaborar o seu próprio plano para alavancar as vendas por meio de um passo a passo.

Também observou uma série de sugestões para que suas campanhas atinjam os resultados esperados.

Eu espero que este conteúdo tenha utilidade para você e seu empreendimento.

Se tem alguma dúvida, crítica ou sugestão, deixe um comentário.

E também me conte qual é a sua estratégia atual.

Como você vem fazendo marketing para restaurantes?

Precisa de ajuda para começar ou reformular sua estratégias do seu restaurante ou delivery?

Entre em contato pelo WhatsApp no 11 96495-9980 e converse com a nossa equipe sobre como começar uma consultoria de marketing para restaurante e aumente as vendas do seu negócio com anúncios online e outras estratégias.

Agência de Mídia Paga: benefícios e motivos para contratar uma em 2023

A agência de mídia paga é um parceiro valioso na sua jornada pela publicidade online.

Afinal, não é nada fácil encontrar seu caminho no mundo dos links patrocinados, anúncios em redes sociais, anúncios nativos e tantos outros formatos disponíveis na internet.

E no mundo da mídia paga, qualquer erro significa prejuízo.

Então, por que não deixar suas campanhas nas mãos de profissionais experientes e receber os relatórios prontos com os resultados?

Garanto que a sua verba será muito bem aproveitada se você souber escolher um bom parceiro.

Neste texto, vou falar sobre as vantagens desse prestador de serviços e ajudar você a selecionar a melhor agência de mídia paga.

Vem comigo que eu explico!

O que é uma agência de mídia paga?

Para entender o que é uma agência de mídia paga, vamos começar pela definição desse tipo de mídia.

Mídia paga é toda forma de promoção em que você paga para veicular conteúdo em um espaço e atingir seu público-alvo.

No marketing digital, os principais exemplos são os links patrocinados e os anúncios em redes sociais.

Já na publicidade tradicional, pode ser um outdoor, um comercial de rádio ou de TV e mesmo um anúncio impresso.

Logo, as agências de mídia paga são empresas especializadas em negociar esses espaços publicitários e gerenciar campanhas para seus clientes, tanto online quanto offline.

Sua função é prestar serviços e operacionalizar a divulgação de produtos, serviços e marcas.

Para isso, as agências contam com equipes multidisciplinares compostas por vários profissionais de comunicação, como diretores de arte, planners, redatores, analistas de mídia, entre outros.

Dificilmente, uma empresa teria toda essa estrutura interna para cuidar do marketing, concorda?

Por isso, as agências são tão importantes para promover negócios e melhorar os resultados.

O que uma agência de mídia paga faz?

A agência de mídia paga planeja, executa e monitora campanhas publicitárias, criando projetos do zero para as empresas contratantes.

Geralmente, a empresa chega com um objetivo de marketing e um orçamento, e a agência cuida de todo o resto.

Estes são alguns dos serviços oferecidos:

  • Análise e diagnóstico da comunicação da empresa
  • Planejamento de campanha (definição de objetivos, público-alvo, estratégias, táticas, budget, métricas, etc.)
  • Criação de anúncios de diversos formatos
  • Plano de mídia (escolha e distribuição de canais conforme objetivos e público-alvo, considerando critérios como alcance, frequência, custos, etc.)
  • Negociação e compra de mídia
  • Acompanhamento de métricas e variação do orçamento
  • Geração de relatórios de performance e analytics
  • Análise de conversão.

Nesse caso, estou focando nas agências de mídia paga do segmento digital, que vem ganhando cada vez mais força no mercado.

Elas trabalham com plataformas como Google Ads, Facebook Ads, Instagram Ads, YouTube Ads, Taboola, AdRoll e várias outras soluções.

De acordo com a pesquisa Global Ad Spend Forecasts, publicada no Meio & Mensagem em 2020, o Brasil está vivendo uma aceleração das mídias digitais, com crescimento de 8,8% em anúncios mobile.

A expectativa é que, até 2021, a publicidade digital represente 50% de toda a compra de mídia no mundo.

Por isso, você vai perceber as agências digitais de mídia paga se multiplicando por aí.

Principais motivos para investir em mídia paga

Não faltam motivos para investir em mídia paga e ampliar seu rol de estratégias no marketing digital.

Estes são meus preferidos:

1. Gerar mais tráfego para seu site ou blog

A mídia paga é uma excelente forma de aumentar seu tráfego, pois o resultado depende apenas do investimento realizado.

Eu falo o tempo todo de tráfego orgânico e estratégias de SEO, mas há momentos em que é preciso recorrer à publicidade paga para alcançar um público mais amplo em um curto espaço de tempo.

Se você precisa lançar um novo produto ou acabou de começar seu blog, por exemplo, a mídia paga funciona como um atalho para conseguir tráfego e aumentar sua visibilidade.

2. Alcançar resultados mais rápidos

Uma das grandes vantagens da mídia paga é que ela começa a funcionar instantaneamente, assim que você faz o pagamento.

Logo, os resultados são bem mais rápidos do que em uma estratégia de SEO, por exemplo, que depende de um trabalho consistente e de longo prazo para criar conteúdo relevante e conquistar posições no Google.

Se você precisa de tráfego e leads em curto prazo, por exemplo, vale a pena contratar uma agência de mídia paga.

3. Identificar e segmentar seu público

Todas as estratégias de marketing partem da identificação do público-alvo e personas – e a mídia paga consegue levar esses conceitos ainda mais além.

Com as plataformas de anúncios digitais, você se habilita a segmentar seus públicos por campanha nos mínimos detalhes e passa a mirar nas pessoas que realmente vão dar retorno.

No Facebook Ads, por exemplo, é possível direcionar anúncios para pessoas que já acessaram seu site, que visitaram uma página específica da internet, que estiveram em determinado local recentemente ou que possuem uma lista de interesses pré-selecionados – além de várias outras opções avançadas.

4. Flexibilidade de investimento

A mídia paga é democrática porque cabe em todos os orçamentos, dos mais enxutos aos mais generosos.

Nas campanhas PPC (Pay Per Click), por exemplo, você só paga quando o usuário efetivamente clica ou visualiza seu anúncio.

Ou seja: o pagamento é proporcional aos resultados, sem desperdício de dinheiro.

Uma boa agência de mídia paga tem experiência em distribuir a verba do cliente da melhor forma e aproveitar ao máximo cada centavo.

5. Fácil mensuração de resultados

Tudo na mídia paga é mensurável, desde o número de interações com cada anúncio até os leads gerados na campanha.

A própria agência de mídia paga gera relatórios de performance completos de cada canal utilizado, mostrando exatamente como a verba foi utilizada e quais veículos tiveram o melhor desempenho.

Assim, você tem total controle sobre os resultados e pode usar os dados para criar campanhas cada vez mais efetivas.

Quanto devo investir em mídia paga?

“Mas, afinal, quanto devo investir em mídia paga?”

Se você tem essa dúvida, saiba que não existe uma resposta única para ela, porque o investimento ideal depende de vários fatores.

Vamos entender um por um.

Objetivo

Para começar, eu pergunto: aonde você quer chegar com a mídia paga?

Você quer aumentar o tráfego para bombar seu último lançamento?

Acha que poderia alcançar um público mais amplo com seus produtos e serviços?

Precisa de mais leads para aumentar suas oportunidades de vendas?

Ou quer melhorar seu reconhecimento de marca acima de tudo?

Seja qual for o seu objetivo, existe uma campanha de mídia paga ideal para alcançá-lo e um orçamento compatível.

Mas, primeiro, você precisa definir exatamente o que quer.

Para ilustrar, esses são alguns objetivos comuns de campanhas em plataformas de mídia paga:

  • Aumentar o tráfego do site, blog ou aplicativo
  • Alcançar novos públicos
  • Conseguir mais instalações em um app ou visualizações em um vídeo
  • Gerar cadastros (leads)
  • Iniciar conversas com potenciais clientes
  • Aumentar as vendas
  • Gerar conversões como adição de itens ao carrinho, download de app, cadastro ou compra.

Mercado e nicho de atuação

Alguns nichos de mercado são mais difíceis de alcançar do que outros – tudo depende do seu produto ou serviço, processo comercial e público-alvo.

Logo, você precisa saber em quais públicos mirar antes de decidir quanto investir em mídia paga.

Se você está começando a explorar um novo nicho, por exemplo, vale a pena aumentar a verba para atingir grupos bastante segmentados.

Orçamento

E, claro, o orçamento disponível para o marketing determina o quanto pode investir em mídia paga.

Para você ter uma ideia, a maioria das empresas globais gastam entre 5% a 50% da verba total de marketing em mídia paga, segundo o relatório Not Another State of Marketing Report 2020 do HubSpot.

A porcentagem ideal vai depender do seu faturamento, objetivos e estratégia geral de marketing.

Lembrando que você pode começar com pouco e ir aumentando conforme comprova os resultados.

5 vantagens de contratar uma agência para sua estratégia de mídia de performance

Ainda não tem certeza se vale a pena contratar uma agência de mídia paga?

Vou listar mais algumas vantagens para ajudar na sua decisão.

1. Expertise

Nenhum departamento interno de marketing consegue competir com a expertise de uma agência de mídia paga.

Afinal, essas empresas contam com profissionais especializados em cada área do marketing e acumulam experiência atendendo diversas contas ao mesmo tempo.

Na mídia, nada se compara a ter um profissional dedicado a analisar a performance de cada canal e criar um plano personalizado.

Logo, contratar uma agência é uma forma de ter acesso a toda essa bagagem e conhecimento de mercado em favor do seu negócio.

2. Mensuração dos resultados

Toda agência precisa comprovar resultados para manter seus clientes.

Por isso, elas investem em diversas estratégias de mensuração para apresentar relatórios de performance detalhados.

Ou seja: se você contratar uma agência, nunca terá dúvidas sobre os resultados das campanhas e terá uma base de dados valiosa para tomar decisões sobre publicidade.

3. Gestão de orçamento

O objetivo da agência é sempre otimizar a verba do cliente e entregar o máximo de resultado com o mínimo de recursos.

Além disso, a gestão do orçamento das campanhas é feita em tempo real, ajustando os investimentos conforme o retorno de cada canal ou grupo de anúncios.

No fim das contas, o custo-benefício vale a pena, mesmo com a remuneração da agência.

4. Otimização do seu departamento de marketing

O departamento de marketing pode até traçar objetivos e estratégias, mas dificilmente terá toda a estrutura necessária para operacionalizar as campanhas.

Com uma agência parceira, seu marketing consegue focar nos objetivos essenciais do negócio e deixar a gestão de campanhas para uma equipe especializada.

Assim, é possível escalar o trabalho e alcançar mais metas em menos tempo.

Inclusive, é comum que agências contratem outras agências para ter mais eficiência na gestão de campanhas de mídia paga e garantir a satisfação de seus clientes.

5. Transparência e alinhamento de interesses

A agência de mídia paga só ganha se o cliente ganha, já que a remuneração costuma ser condicionada aos resultados.

Dessa forma, não há conflito de interesses e o desempenho fica mais próximo de ser garantido.

Além disso, a relação é pautada na transparência e há uma verdadeira parceria estratégica entre agência e cliente.

6 dicas para contratar uma agência de mídia paga

Agora que você entende a importância de contratar uma agência de mídia paga, também precisa saber como escolher a melhor.

Confira minhas dicas para tomar a decisão certa.

1. Priorize agências com experiência no seu segmento

Contratar uma agência que já lida com clientes do seu segmento é um ótimo começo.

Dessa forma, você tem a certeza de que o prestador de serviços tem experiência com negócios semelhantes e uma expertise valiosa para compartilhar.

Na mídia paga, a performance varia muito de acordo com o público-alvo e nicho de mercado, e trabalhar com profissionais que conhecem seu ramo é um grande diferencial.

2. Confira cases e depoimentos

Toda agência exibe com orgulho os depoimentos de seus clientes e cases de sucesso.

Por isso, vale a pena dar uma olhada no que outros clientes têm a dizer e nos resultados que a agência já proporcionou no mercado.

Você pode se basear nos materiais divulgados no site oficial e também nas avaliações espontâneas de clientes em redes sociais como Facebook e LinkedIn.

3. Deixe seus objetivos claros

Para que o trabalho com a agência seja bem-sucedido, é fundamental que o parceiro entenda muito bem seus objetivos e faça uma análise aprofundada do seu marketing.

Por exemplo, se o seu foco é gerar mais leads, não adianta criar campanhas com objetivo de melhorar o reconhecimento de marca.

Geralmente, há uma integração entre o profissional de marketing da empresa e o profissional de atendimento responsável.

Isso garante que o briefing seja certeiro e não haja nenhuma incoerência na estratégia desenvolvida pela agência.

4. Entenda o escopo do contrato

Um problema muito comum na contratação de agências de mídia paga é o desencontro de informações a respeito do escopo do contrato.

Por isso, é importante deixar claro desde o início o que é responsabilidade da agência e o que é responsabilidade do cliente.

Por exemplo, os resultados da campanha desenvolvida podem depender de uma otimização no site – e se a parte da empresa não for cumprida, a performance pode ficar abaixo do prometido.

5. Defina a verba junto com a agência

Depois de contratar a agência de mídia paga, é importante que a verba seja definida em conjunto, considerando as possibilidades da empresa e as referências do mercado.

Esse orçamento pode ser calculado a partir de uma porcentagem do faturamento ou verba de marketing, paridade com a concorrência ou com base em práticas anteriores, por exemplo.

6. Negocie a melhor forma de remuneração

Existem várias formas de remuneração possíveis ao contratar uma agência de mídia paga.

As mais comuns são o fee mensal, o pagamento por produção e o pagamento por resultado, além da comissão padrão paga por algumas mídias.

No caso, o pagamento por resultado é interessante, pois condiciona a remuneração da agência ao desempenho da campanha.

Conclusão

Se você estava pensando em contratar uma agência de mídia paga, espero que esse artigo tenha ajudado a escolher a empresa certa.

Na minha experiência, sempre foi importante contar com parceiros estratégicos para gerenciar campanhas de publicidade online. Eles não apenas colocam os anúncios para rodar, como também ajudam na tomada de decisão e mostram os melhores caminhos a seguir.

Comente o que acha da ideia e como vai escolher seu parceiro.

Precisa de ajuda para começar ou reformular sua estratégias de tráfego pago?

Entre em contato pelo WhatsApp no 11 96495-9980 e converse com a nossa equipe sobre como começar uma consultoria de gestão mídia paga para aumentar as vendas do seu negócio com anúncios online.

 

8 Estratégias Lucrativas de Marketing para usar no TikTok em 2023

Logo do TikTok

Você sabia que o TikTok tem cerca de 100 milhões de usuários ativos mensais nos E.U.A.? 

Se você tem um negócio, o marketing no TikTok pode ser um excelente canal para a sua marca, já que há relativamente pouca concorrência na plataforma. No entanto, se o TikTok ainda é novidade para você, talvez você não saiba como usá-lo para fazer o marketing da sua empresa.

Houve algumas controvérsias sobre o TikTok e privacidade de dados, mas ele continua a se tornar cada vez mais popular. Considere isso antes de criar uma estratégia de marketing no TikTok.

Abaixo vamos explorar como e por que você deve usar o TikTok como canal de marketing para elevar o seu negócio.

Por que fazer marketing no TikTok?

Muitos empresários ainda não dedicaram tempo a entender como o TikTok pode ser usado como plataforma de marketing. Talvez porque  acreditem que a plataforma só  possui um público “jovem”.

No entanto, o TikTok está atraindo uma plateia bem variada. De fato, quase 38% dos usuários do TikTok nos EUA têm mais de 30 anos.

A baixa concorrência significa uma oportunidade enorme, porque você pode alcançar muitas pessoas a um preço relativamente baixo.

Mas será que você deve usar o TikTok para o seu negócio?

The Social Network That Will Explode in 2022 – Should You Leverage It? 

Como o TikTok funciona?

Antes de falarmos sobre como você pode usar o TikTok, vamos ver rapidamente como a plataforma funciona. 

A base do TikTok são vídeos com no máximo 15 segundos (que podem ser combinados para fazer um total de 60 segundos). O usuário interage com os vídeos ao rolar seu feed.

Uma das coisas mais legais no TikTok é que ele permite que as pessoas adicionem todo tipo de efeito de edição e música aos seus vídeos. Isso tem levado muitos vídeos de dança a viralizarem na plataforma, já que as pessoas podem gravar vídeos enquanto dançam com uma música específica.

Quanto às interações com os vídeos, as pessoas podem “curtir”, comentar ou compartilhar seus vídeos favoritos com outros usuários, usando mensagens diretas, SMS ou outros apps.

Os números de envolvimento são excepcionalmente altos nesta plataforma. Segundo um estudo do Influencer Marketing Hub, o TikTok vence todas as outras plataformas quando se trata de níveis de envolvimento em contas de todos os tamanhos. 

O TikTok também é muito bom em manter as pessoas no app, já que seus usuários tipicamente interagem com ele 45 minutos por dia.

Se você tiver um perfil no TikTok, as pessoas podem seguir sua conta e configurar notificações para receber um alerta sempre que você publicar um vídeo.

A parte complicada é descobrir como criar um tipo de conteúdo que ressoe com os usuários do TikTok. Afinal, os conteúdos do TikTok e o estilo deles são diferentes de outras plataformas de mídias sociais. 

Se você usar a plataforma como observador por uma semana ou duas, vai entender como as coisas funcionam. Isso pode facilitar seu trabalho na hora de usar a plataforma como canal de marketing. 

Criando vídeos de marketing no TikTok

A forma mais simples de criar vídeos é entrar no app do TikTok e clicar no símbolo de “mais” que aparece na imagem abaixo.

Perfil do TikTok

Após fazer isso, você vai ver a tela onde pode gravar vídeos.

Como mencionado, você pode gravar um vídeo curto ou combinar vários vídeos para conseguir no máximo 60 segundos.

Ao olhar para o canto superior direito, você vai ver opções para as configurações de gravação. Experimente funções como a de velocidade para fazer vídeos ainda mais  exclusivos.

Como você pode imaginar, a função de efeitos permite que você adicione animações legais aos seus vídeos.

Há vários efeitos que usam tecnologia de “realidade aumentada”. Com eles você pode fazer vídeos em que aparece interagindo com itens virtuais ou alterar sua aparência.

Após gravar o vídeo, você tem acesso a uma seção de “pós-produção”.

Aqui você pode adicionar outros efeitos, como efeitos de voz e filtros, ao seu vídeo.

Perfil do TikTok

Na parte  inferior da página, você pode personalizar seu vídeo ainda mais.

Após completar essa fase de pós-produção, você pode seguir para o envio do vídeo.

tiktok marketing: upload process

Existe uma seção que permite que você adicione hashtags ao vídeo. Você também pode selecionar uma “capa”, que mostra aos seus leitores uma previsão do que vão assistir.

As hashtags que você selecionar podem ter um impacto significativo sobre a capacidade de descobrirem seu site. Você deve tentar selecionar hashtags que representem o tema ou as ideias centrais do seu vídeo.

A capa que você escolher pode ter um impacto significativo sobre a chance de alguém ver o seu vídeo. Você deve selecionar uma capa que represente um dos momentos mais impressionantes do seu vídeo.

Depois de concluir tudo isso, clique em “Publicar” e o vídeo será adicionado à sua galeria.

Você também pode compartilhar seu vídeo automaticamente em outras plataformas sociais.

Você deve ativar essa função para que seus seguidores atuais descubram a sua presença no TikTok. Isso é importante, já que esses usuários podem interagir com o seu conteúdo diretamente no TikTok, o que pode levar o algoritmo dele a recomendar seu vídeo para outras pessoas.

Como criar conteúdos interessantes para o marketing no TikTok

Fazer sucesso no TikTok depende de criar conteúdo interessante. Se você conseguir fazer isso, as chances das pessoas assistirem e interagirem com os seus vídeos serão muito maiores, e como resultado, o algoritmo levará seu conteúdo a mais usuários.

Talvez a forma mais fácil de criar conteúdos interessantes para o seu negócio no TikTok seja adotar a mesma abordagem que você usaria para encontrar ideias para posts de blog. 

Se quiser criar posts de blog engajantes, primeiro você terá que pensar nos problemas ou temas que interessam ao seu público-alvo.

Se você não souber como identificar problemas ou interesses, pergunte! Seu público atual pode gostar de compartilhar problemas que enfrentam hoje ou coisas que querem aprender.

Outra alternativa é examinar as perguntas mais comuns que seu público faz em fóruns populares dedicados ao seu nicho.

função de auto sugestão da busca do Google é outra forma de desenvolver boas ideias para conteúdos.

Digamos que você já saiba que seu público quer aprender mais sobre marketing no Instagram. Se você pesquisar “dicas para marketing no Instagram”, vai ver uma lista de sugestões relacionadas a esse tema.

Você pode usar estas sugestões como inspiração na hora de criar seus vídeos no TikTok. E pode também pesquisar ideias a partir de suas palavras-chave ideais, usando uma ferramenta de SEO como o Ubersuggest.

Tudo o que você precisa fazer é inserir uma palavra-chave geral associada ao tema que você selecionou.

Ao fazer isso, você verá uma seção que mostra ideias de conteúdo.

Se clicar nela, você vai ver algumas ideias relevantes para conteúdos que podem ser usadas em seus vídeos.

Plataforma Ubersuggest

Se você usar algumas variações de uma certa palavra-chave, pode acabar encontrando muitas ideias.

Além de conteúdo informativo, você também deve criar conteúdo de humor. Esse tipo de conteúdo pode funcionar muito bem no TikTok, porque a maioria das pessoas usa a plataforma para se divertir.

Um exemplo de conteúdo de humor: uma piada sobre alguma coisa em seu nicho  que o seu público se identifique.

Se você achar difícil criar conteúdo engraçado, considere usar muitos efeitos ao gravar seus vídeos.

Por exemplo, você pode usar certos filtros ou músicas em praticamente todos os seus vídeos. Fazer isso pode deixar seus vídeos informativos mais engajantes mesmo que o conteúdo em si seja sério. 

Use as hashtags certas para SEO no TikTok

Se você quer que as pessoas encontrem seu conteúdo no TikTok, precisa pensar em SEO no TikTok.

SEO no TikTok significa simplesmente otimizar seu conteúdo para que ele seja encontrado pelas pessoas que usam a função de busca da plataforma.

A forma mais fácil de fazer isso talvez seja usar hashtags relevantes sempre que for publicar um vídeo.

Se você não souber que hashtags deve usar, insira uma palavra-chave geral relevante na busca do TikTok. A plataforma vai sugerir uma série de hashtags associadas à que você inseriu.

Trend do tiktok

Se quiser alcançar um público mais vasto, você pode usar hashtags relativamente genéricas. Um exemplo genérico da hashtag usada acima pode ser “#marketingdemidiassociais”  ou “#dicasparapequenasempresas.”

Não existe um número limite de hashtags por vídeo. No entanto, suas hashtags vão aparecer na legenda do vídeo, e as legendas estão limitadas a 100 caracteres.

Portanto, talvez seja melhor focar em duas ou três hashtags, para deixar espaço para escrever uma descrição para o seu vídeo. 

Firme parcerias com outros criadores através de campanhas de marketing do TikTok

Se você está tendo dificuldades para construir um público no TikTok, pode considerar parcerias com criadores relevantes nesta plataforma.

Por exemplo, se você atua no nicho do marketing digital, pode criar vídeos com outras pessoas nessa área que têm mais seguidores.

Você pode encontrar essas pessoas pesquisando conteúdos relevantes no TikTok.

Quando você encontrar alguém que pode ser uma boa opção, envie uma mensagem curta e simpática dizendo que você gostaria de fazer uma parceria.

Isso pode envolver mandar muitas mensagens, e portanto pode demorar até que alguém aceite a sua sugestão. Mas na medida em que seu número de seguidores cresce, você pode constatar que as pessoas ficam mais interessadas em fazer parcerias com você, já que os benefícios de fazer isso também crescem.

Anúncios no TikTok

Os anúncios do TikTok são outra forma excelente de divulgar seu negócio nesta plataforma.

Um dos benefícios dos anúncios do TikTok é que você não precisa passar tanto tempo construindo um público. Você cria uma campanha de anúncios e já consegue chegar ao seu público-alvo, às vezes em menos de 24 horas.

O TikTok oferece cinco tipos diferentes de anúncios:

  • Anúncios no feed;
  • Hashtags de marcas;
  • Anúncios Top View;
  • Efeitos de marca;
  • Aquisição de marca.

Muitas pequenas empresas têm os melhores resultados com anúncios no feed. Além disso, os outros produtos geralmente só estão disponíveis para empresas com grandes orçamentos de publicidade.

Se quiser fazer anúncios no feed, primeiro você precisa criar uma conta de anúncios do TikTok.

Após fazer isso, clique em “Criar um Anúncio.”

Ao final do processo de assinatura, você não recebe sua conta de publicidade imediatamente, mas precisa esperar até que o TikTok avalie seu pedido. Depois de avaliar seu pedido, eles vão te enviar um email informando se você conseguiu o acesso.

Com os anúncios no feed, seus vídeos geralmente têm que seguir as mesmas regras que conteúdo “normal”. Portanto, o vídeo não pode ser mais longo do que 60 segundos. 

Dito isso, o TikTok recomenda que você faça anúncios que tenham entre 9 e 15 segundos de duração.

Logo após configurar anúncios no feed, você pode selecionar algumas metas de publicidade.

Você também terá acesso a funções relevantes após selecionar a meta de publicidade mais apropriada.

Por exemplo, se você usar o objetivo “Instalações de app”, vai poder incluir um link direto para sua página na loja de apps.

Em termos de segmentação, você tem duas opções: 

  • Segmentação por interesses;
  • Segmentação por comportamento.

A segmentação por interesses funciona de uma forma parecida com os anúncios do Facebook. Ao usar esse método de segmentação, você seleciona um interesse relevante ao seu público-alvo e o TikTok te mostra os anúncios dessas pessoas.

A segmentação por comportamento permite que você segmente as pessoas segundo o comportamento delas no TikTok nos últimos 7 ou 15 dias.

Com esse método, você simplesmente seleciona um certo comportamento e uma categoria de vídeo a qual ele se aplica.

Usando este método, você pode alcançar pessoas que interagem ativamente com a plataforma do TikTok. 

Também vale a pena observar que o TikTok oferece segmentação de “público personalizado” e “público similar”.

Com a segmentação de público personalizado, você pode segmentar pessoas que já interagiram com a sua marca. Isso pode incluir interações dentro ou mesmo fora do TikTok, caso você carregue uma lista de emails de consumidores. 

O gráfico abaixo destaca algumas das opções disponíveis se você quiser usar a segmentação de público personalizado.

Configuração do tiktok

Como mencionado, existem também os públicos similares. Com este método de segmentação, você pode alcançar pessoas similares a um público já existente. 

Este método de segmentação funciona bem se você começar a ver que outros métodos estão dando resultados inferiores.

Se não souber como criar seus anúncios no TikTok, considere visitar a seção “Inspiration” no site do TikTok.

Neste local você vai ver exemplos de anúncios que produziram excelentes resultados.

Ao clicar em uma destas campanhas, você vai ver como a empresa criou sua campanha de marketing de sucesso no TikTok.

Você pode usar essas informações para te ajudar a criar sua própria campanha.

Marketing de influenciador no TikTok

Segundo números recentes, quase 86% dos profissionais de marketing já usaram o marketing de influenciador para gerar vendas ou reconhecimento de marca. 

O marketing de influenciador é popular porque pode ser uma das formas mais rápidas de gerar resultados em uma plataforma de mídias sociais. No entanto, pode ser difícil pesquisar influenciadores, e não é nada fácil entender se um certo influenciador vai trazer bons resultados.

Para abordar essas questões, o TikTok criou o  “marketplace de criadores do TikTok”.

Ao entrar nesse marketplace, você verá as métricas associadas a cada influenciador.

Dados do Tiktok

Com a ajuda desses dados, pode ser bem mais fácil determinar se um influenciador é a escolha certa para o seu produto ou serviço. 

Isso pode ajudar a garantir um bom ROI caso você decida fazer uma campanha de marketing de influenciador. 

Se quiser entrar nesse programa, você terá que ir até o marketplace de criadores e se inscrever para ter uma conta. O TikTok vai informar se aceitou seu pedido.

Como obter dados de analytics de marketing no TikTok

Analytics pode ser muito útil independente da plataforma que você usa para campanhas de marketing digital. De fato, dois entre três profissionais de marketing declaram que suas decisões baseadas em dados têm resultados melhores do que opções baseadas em “intuição”.

Se quiser receber dados analíticos detalhados sobre seus vídeos no TikTok, você precisa transformar sua conta em uma conta Pro, sem qualquer custo.

Você só precisa ir à seção “Configurações e Privacidade” do app, clicar em “Gerir minha conta”, e você verá uma opção para ativar a mudança para “conta Pro”.

Após clicar nesta opção, selecione uma “categoria” para ter acesso a um painel de analytics como o visto abaixo.

Dados do Tiktok

Se você acompanhar esses dados de perto, vai poder identificar o que está e o que não está funcionando em sua criação de conteúdo. Você pode usar essas informações para melhorar a forma como cria conteúdo no futuro.

Uma das coisas mais interessantes sobre a seção de analytics é que você pode acessar uma parte conhecida como “analytics de seguidores”. 

Essa área fornece insights sobre os seus seguidores, como o que eles estão assistindo (além do seu conteúdo) e quando eles estão mais ativos. Essas informações também podem ser usadas para guiar sua abordagem de criação de conteúdo, além dos horários em que você publica novos vídeos.

Se você usa os anúncios do TikTok, pode usar esses dados para melhorar a segmentação da sua publicidade.

Melhores Práticas e Exemplos de Marketing no TikTok

Agora vamos falar sobre algumas das melhores práticas para o marketing no TikTok, e alguns exemplos que mostram essas ideias em ação.

Primeiro vamos falar sobre a primeira vez que você publica seu conteúdo no TikTok. 

Ainda não se sabe ao certo se existe um horário específico que funciona para todo mundo. Alguns especialistas acreditam que você vai ter os melhores resultados se publicar entre as 10 e as 18 horas.

Mas isso não é universal.

Passe uma semana publicando vídeos em horários diferentes para ver o que funciona melhor. Aí você pode avaliar seus números de envolvimento ao final da semana para ter uma ideia do que gerou os melhores resultados.

Também é uma boa ideia criar uma bio detalhada para que as pessoas tenham algum contexto sobre quem você é.

Você pode usar a bio para encorajar um certo tipo de ação, como se cadastrar em sua lista de emails ou seguir sua conta.

Se quiser adicionar um link ao seu site, você deve usar a área dedicada a sites na seção “Preferências da conta”.

Isso vai te permitir inserir um link clicável logo abaixo da sua bio, sem interferir com o limite de palavras.

Você deve incluir também links para outros perfis de mídias sociais, já que fazer isso vai permitir que você aumente seus seguidores em outras plataformas.

Outra boa prática no TikTok é abraçar tendências.

Muitas vezes você verá que uma hashtag específica viralizou no TikTok. Se você fizer um vídeo baseado nela, há mais chances dele chegar a um público mais vasto.

A forma mais fácil de encontrar hashtags populares é ir à seção de buscas do TikTok, também conhecida como “Descobrir”.

Ao navegar pela seção, você pode encontrar algumas hashtags que poderão ser usadas.

Conclusão

Nesse post exploramos como você pode usar o TikTok como canal de marketing.

O TikTok não é como as outras plataformas de mídia social, e portanto, pode demorar um pouco até que você entenda como ele funciona, especialmente se estiver acostumado a outras redes.

Mas quando você entender o funcionamento dele, o TikTok pode funcionar como um canal de marketing de sucesso. Você pode alcançar muitas pessoas com um custo relativamente baixo. E isso pode permitir que você supere a concorrência, especialmente se eles não tiverem se dedicado a entender como o TikTok funciona.

Você vai utilizar o TikTok como uma forma de divulgar seu negócio? Me conte nos comentários!