Como vender todos os dias com inbound marketing

O inbound marketing caiu nas graças do mercado nos últimos anos. Com a possibilidade de automatizar processos e escalar a aquisição de clientes com redução de custos, as empresas passaram a adotar as melhores práticas do marketing de atração.

Por esse motivo, nunca se produziu tanto conteúdo para a internet. Blogs se tornaram o principal canal para atrair visitantes de maneira orgânica. Recursos como CTAs, landing pages e funil de vendas entraram no dia a dia dos profissionais da área, focados em converter cada usuário em uma oportunidade de negócio.

Assim, o inbound marketing se popularizou. O mercado aprendeu o seu valor, e hoje já é difícil encontrar algum profissional de marketing ou vendas que não conheça esse conceito.

Nesse cenário, vamos concordar que é cada vez mais difícil se diferenciar. Fazer o básico ― produzir conteúdo para o blog, publicar nas redes sociais, enviar e-mail marketing, inserir formulários de conversão, oferecer materiais para download ― não é mais suficiente.

Como, então, ir além do básico e se diferenciar? É preciso adotar estratégias diferenciadas para obter os melhores resultados. É por isto que eu produzi este post: trazer dicas pontuais e valiosas sobre inbound marketing para a sua estratégia dar um salto!

4 dicas para potencializar a sua estratégia de inbound marketing

Quer saber como fazer a sua estratégia de inbound marketing pode gerar mais resultados? Acompanhe agora as minhas dicas:

1. Invista em estratégias de CRO

Em geral, quem trabalha com inbound marketing é fascinado por métricas. Os profissionais da área estão sempre ligados nos números, dados e relatórios das campanhas.

Na avaliação dos resultados, uma métrica ganha atenção especial: a taxa de conversão. Afinal, ela demonstra se o que você fez realmente deu algum retorno.

Então, se você também se preocupa com ela, pode otimizá-la com estratégias de CRO. Conversion Rate Optimization, ou Otimização da Taxa de Conversão, é o conjunto de estratégias para melhorar as conversões de um site sem aumentar os investimentos.

Você não precisa investir mais verba para gerar mais tráfego, nem refazer todo o seu site. O CRO é cirúrgico: mexe apenas em pontos estratégicos das páginas para extrair mais resultados de quem já acessa o seu site.

Como fazer isso? Testes, testes e mais testes. Você vai saber se é melhor inserir um formulário curto ou detalhado, usar um ou outro título para um texto, enviar um e-mail pela manhã ou à noite. A opção que gerar mais conversões é a vencedora!

Assim, você toma decisões mais certeiras e obtém mais conversões. CRO, então, significa mais resultados com os mesmos recursos para a sua estratégia de inbound marketing.

2. Diferencie o seu conteúdo

Diante de tantos conteúdos que existem na internet, o que vai fazer o usuário ler o seu post ou baixar o seu material?

Sabemos que é um desafio produzir conteúdo para um consumidor exigente, que tem cada vez mais opções para consumir e menos tempo e atenção. Por isso, você precisa oferecer algo de diferente, que realmente resolva as suas dores de maneira única.

Entenda, primeiramente, que qualidade vale mais que quantidade. Você vai dedicar mais tempo para produzir um conteúdo valioso, mas certamente ele vai dar mais resultados. Esse tempo a mais permite a você:

  • Buscar pesquisas e fontes confiáveis para embasar um texto;
  • Realizar entrevistas com colaboradores da sua empresa ou especialistas da área;
  • Levantar os resultados de uma ação da sua empresa para contar como case;
  • Adotar diferentes recursos, como storytelling, infográficos e vídeos complementares;
  • Escrever com personalidade, adotando uma linguagem exclusiva da sua marca;
  • Inovar nos tipos de materiais (além do e-book), como ferramentas, planilhas e webinars;
  • Produzir conteúdos extremamente aprofundados para palavras-chave de cauda longa.

É bem verdade que a internet traz uma infinidade de conteúdos a cada busca no Google. Mas é verdade também que os conteúdos de valor representam uma parcela muito pequena desses resultados.

Então, quando você se dedica a criar um conteúdo especial, com as dicas acima, pode ter certeza que ele vai se diferenciar da maioria das publicações.

3. Não se esqueça do outbound marketing

Quando se fala em inbound marketing, muitos profissionais pensam que ele surgiu para acabar com o outbound marketing. Porém, as empresas ganham mais quando não deflagram uma guerra entre as duas estratégias.

Inbound e outbound marketing podem trabalhar juntos pelos melhores resultados.

Em alguns momentos, a estratégia de atração vale mais a pena. Em outras situações, porém, a prospecção ativa pode ser mais eficiente. É o que acontece, por exemplo, nas seguintes situações:

  • Quando você precisa focar em clientes-chave que dão credibilidade à sua marca e facilitam a negociação com outros consumidores;
  • Em vendas complexas, em que o cliente precisa de uma venda mais consultiva;
  • Quando você precisa gerar ROI rapidamente (para dar tração no início de uma estratégia, por exemplo);
  • Em mercados muito competitivos, em que o outbound precisa atuar para manter a empresa na disputa.

O outbound marketing permite uma abordagem muito mais precisa, graças ao contato direto e aos filtros de segmentação das plataformas de anúncio.

Então, vale a pena mesclar estratégias de prospecção passiva e ativa. Você só precisa planejar corretamente as ações, conforme o orçamento, o ticket médio, o perfil do público e as necessidades da sua empresa.

4. Mantenha o foco na experiência do usuário

Um dos pilares do inbound marketing é converter os visitantes em leads. Afinal, o tráfego, por si só, não significa um resultado efetivo para o negócio.

Porém, na ânsia de gerar leads, muitas empresas perdem a mão no uso de ferramentas de conversão. Quem nunca acessou um site e foi bombardeado por pop-ups, anúncios e formulários? Você só queria ler um post do blog, mas a empresa fica pedindo para assinar a newsletter, instalar notificações no seu navegador ou iniciar uma conversa no chat.

Isso vai contra os princípios de UX (User Experience). Segundo esse conceito, o usuário deve se sentir confortável e bem informado para dominar o uso do sistema e realizar o que deseja. É o contrário do que acontece quando você polui o site com ofertas que não interessam ao visitante naquele momento.

E vale ressaltar que a experiência do usuário é essencial no inbound marketing. Quando o visitante gosta da visita ao seu site, você ganha de duas formas:

  • Conquista a confiança do usuário, o que é importante para estreitar o relacionamento com ele;
  • Conquista a confiança do Google, que coloca suas páginas nas primeiras posições e melhora seus resultados em SEO.

Enfim, depois de ler as minhas dicas, você vai conseguir ir além do básico. Muitas vezes, na pressa do dia a dia, apenas reproduzimos o que já estamos acostumados a fazer. E, assim, não sobra tempo para inovar, fazer diferente e ter resultados ainda melhores.

O inbound marketing exige um trabalho constante de criar, testar e otimizar ― sem parar no tempo. Portanto, é hora de adotar novas estratégias para se destacar!

Agora, conte aqui nos comentários se você já usou algumas dessas dicas e quais foram os resultados para a sua estratégia de inbound marketing.